Saiba a relação entre a saúde bucal e a dor de cabeça

Saiba a relação entre a saúde bucal e a dor de cabeça.

A dor de cabeça pode ser causada por diversos motivos, inclusive, alguns podem estar relacionados com a saúde bucal, como a dor de dente. Tal fator demonstra a influência direta da cavidade na saúde geral e, por isso, é necessário cuidar da boca para evitar diferentes problemas. Neste artigo veremos, mais precisamente, qual é a relação entre a saúde bucal e a dor de cabeça.

O que é, e quais são as causas da dor de cabeça?

Para começar, é importante entender o que é a dor de cabeça. 

Não existe uma definição concreta a respeito desse tipo de dor, mas, de modo geral, é uma sensação dolorosa em qualquer região da cabeça, que pode ser fraca ou até mesmo aguda e pode ser ocasionada por diferentes fatores, como enxaquecas, cansaço, ou ser sintoma de alguma doença, por exemplo.

Ou seja, as causas desse tipo de dor são as mais variadas. Apesar disso, nem sempre ela significa um sintoma de uma doença mais séria, mas é importante destacar que inúmeros problemas apresentam esse sintoma.

Além de sintomas de patologias, a dor de cabeça pode ser causada por problemas do dia a dia, que acabam afetando o corpo, tais como:

  • Uso de óculos com grau incorreto;
  • Exposição forte ao sol;
  • Cansaço;
  • Estresse;
  • Sons altos.

Dor de cabeça e a boca

Saiba a relação entre a saúde bucal e a dor de cabeça

Como dissemos, as dores de cabeça podem surgir por diferentes motivos, inclusive em decorrência de problemas bucais. 

Normalmente, condições mais comuns dos dentes, como a cárie, placa bacteriana e acúmulo de tártaro não acabam afetando a cabeça, mas também podem impactar na qualidade da mordida e nos movimentos bucais, o que pode refletir nas dores de cabeça.

Apesar disso, entre as doenças bucais mais comuns, a gengivite e periodontite costumam ser as que mais afetam essa região, justamente por se tratarem de doenças infecciosas.

A dor de cabeça é, inclusive, um dos possíveis sintomas da gengivite, que é causada principalmente pela falta da higienização bucal, especialmente em quem utiliza algum tipo de aparelho dentario e não faz a limpeza correta dos dentes e das gengivas.

Como certos modelos de aparelhos bucais, principalmente o fixo, acabam apertando toda a região dos dentes e da gengiva, fazendo com que os alimentos fiquem presos mais facilmente nessa região, favorecendo a ação das bactérias.

Dessa forma, eles também contribuem com a proliferação desses microorganismos, que se multiplicam e geram a doença infecciosa e sensibilidade nas estruturas bucais e até a queda dental, bem como pode atingir os demais sistemas corporais.

Por isso, quem utiliza algum modelo de aparelho ortodôntico, deve reforçar a higienização e verificar produtos que possam complementar esse processo.

Quando essa doença não é tratada, ela pode evoluir para a periodontite, que é uma infecção ainda mais forte, pois afeta o tecido do periodonto, que é fundamental para a fixação dos dentes. 

Nesses casos, a dor de cabeça pode aparecer de maneira abrupta e bastante incômoda. 

Como essa doença afeta o tecido de sustentação dos dentes, caso ela não seja tratada a tempo, os dentes podem cair (como mencionado), sendo necessário a utilização de implante dentário para substituir as estruturas perdidas.

Bruxismo e DTM

Em condições menos comuns, como as DTM (disfunções temporomandibulares) e o bruxismo, a dor de cabeça costuma ser um dos sintomas mais marcantes, visto que essas doenças são características por conta do apertar dos dentes e da mandíbula, afetando toda a área envolta e os músculos faciais.

Essas duas condições citadas são crônicas, e requerem tratamentos bastante específicos para serem eliminadas/minimizadas.

Muitas vezes, a pessoa nem percebe que está com uma dessas condições, justamente por não ter conhecimento e os demais sintomas serem mais discretos, fazendo com que pensem que a dor de cabeça frequente é por outros motivos. Entretanto, pode existir sim essa relação.

O tratamento para o bruxismo e DTM pode envolver o posicionamento de uma placa interoclusal, que recobre a região mandíbula para evitar a tensão entre os dentes inferiores e superiores, diminuindo também o movimento de ranger as estruturas.

Cabe ressaltar também que os procedimentos de restauração são muito comuns nesses casos, como a lente de contato dental, visto que pode ser necessário estruturar os dentes que podem ser prejudicados pelas síndromes.

Como descobrir se você possui essas condições?

Se você sente muita dor de cabeça de forma frequente, é importante buscar ajuda médica e especializada com rapidez.

Caso os médicos não identifiquem a condição, justamente por se tratar de um problema causado por doenças bucais, é importante mudar o direcionamento e também verificar junto ao profissional de odontologia. 

Nesse sentido, também é importante dizer que a busca por um especialista do ramo da odontologia deve ser frequente, e ao realizar as consultas de rotina a cada seis meses, a identificação de diferentes doenças bucais são identificadas mais facilmente e contidas antes de se agravarem.

Assim, além desses profissionais serem especializados em procedimentos variados, como o clareamento dental, eles são capazes de identificar se você possui alguma das condições mencionadas ao longo do artigo, auxiliando na resolução.

Dessa maneira, identificando o que realmente está causando a dor de cabeça, o dentista pode te orientar a encontrar o melhor tratamento para o seu caso, ajudando a combater essa condição incômoda e encaminhando para outros suportes profissionais, como um atendimento multidisciplinar.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Qualivida Online, site no qual é possível encontrar diversas informações e conteúdos sobre os cuidados com a saúde física e mental.

Dieta do filhote de golden retriever

Os golden retrievers saudáveis ​​não precisam de cuidados especiais. Eles só necessitam de carinho, amizade, acompanhamento veterinário regular e muitos exercícios. Também é recomendado que eles treinem com um adestrador, assim, aprenderão a ter bom comportamento em qualquer situação.

Ademais, é necessário ficar atento com a alimentação desse animal, pois é importante que ele se mantenha saudável. Como o golden retriever possui tendência ao sobrepeso, é importante observar a dieta desse cachorro desde a sua infância.

Alimentação

Quando falamos sobre o golden retriever, devemos nos preocupar com sua alimentação. Filhotes de Golden retriever que ainda não foram totalmente desmamados devem seguir a dieta recomendada pelo veterinário.

A quantidade de alimento que um filhote de golden retriever consome depende da qualidade do leite materno da mãe dele. Se você não tiver informações sobre isso, peça orientações para o veterinário.

Os golden retrievers que não amamentam devem seguir uma dieta majoritariamente sólida e equilibrada. Dessa forma, será mais fácil obterem os nutrientes de que precisam.

Há muitas opiniões diferentes sobre a dieta desses cães. Há quem acredite que eles devem ter uma dieta equilibrada e com vários tipos de alimentos. Por sua vez, há quem defenda a ideia de uma alimentação baseada apenas em alimentos cozidos. Por fim, há quem defenda que esses cães devem ser alimentados com alimentos crus.

Se o seu cão é um filhote recém-adotado, converse com a pessoa que cuidava dele e pergunte o que ele come e qual é a frequência. Se isso não for possível, é o veterinário que deve recomendar a dieta e a frequência das refeições.

Alimentação de filhote de Golden Retriever
Alimentação de filhote de Golden Retriever

Refeições diárias

Em geral, os filhotes de golden retriever se alimentam de três a quatro vezes por dia. Por sua vez, os cães adultos comem duas vezes ao dia. É importante que esse cachorro tenha horários fixos para se alimentar. Isso ajudará o golden retriever tanto em sua digestão quanto em sua disciplina. Com relação a água, os cães precisam que ela esteja disponível durante todo o dia, sempre em um local limpo e fresco.

Porção

Ter uma alimentação de qualidade é importante para a saúde de qualquer cachorro, incluindo o golden retriever. Até os doze meses de idade, esse cão pode ser considerado um filhote. Nessa fase, a porção diária de alimento varia entre 90 gramas e 290 gramas.

Depois que fizer um ano de idade, o Golden retriever já pode ser considerado um adulto. A partir desse momento, haverá uma alteração nos alimentos que ele come e também na quantidade, que ficará entre 235 e 295 gramas por dia.

Outras dicas

Ao alterar a comida de um golden retriever (por exemplo, trocar comida de filhote pela comida de cães adultos), é interessante misturar os dois alimentos por um período de tempo. Dessa forma, o animal se adaptará com mais facilidade a sua nova dieta.

A dieta do golden retriever pode ser muito variada. Contudo, jamais permita que ele coma chocolates ou doces, pois não é saudável. No caso específico do chocolate, o consumo pode ser fatal para o cachorro.

Gestação saudável

Quais as dicas para ter uma gestação saudável? Se você ainda não descobriu, confira quais as informações que toda mãe de primeira viagem precisa saber para poder cuidar bem da sua saúde e do seu bebê, aqui neste artigo!

Quando se descobre a gravidez, é comum que as mamães de primeira viagem se sintam felizes e confusas com a nova fase, pois após contar a novidade, os amigos, famílias e outras mulheres, começam a despejar sobre você, milhares de informações complicadas de assimilar. O que causa uma pequena angústia e medo.

Mas, não se preocupe, isso é bom. Demonstra que está preocupada com o bem estar da sua saúde e do seu bebê, além disso, ninguém nasce sabendo, e aqueles registros de momentos lindos e tranquilos, como nas fotos de ensaio gestante, ensaio de parto, entre outros, que podemos acompanhar na internet, nem sempre são assim.

A mulher passa por muitos desafios, e não vamos mentir, alguns deles são sim, assustadores. Mas, se você souber como lidar com eles diante de cada situação, enfrentará tudo como força e dedicação, como toda mãe faz.

Confira a seguir quais as dicas para ter uma gestação saudável e quando você deve se preocupar:

10 Dicas para ter uma gravidez saudável

Dicas para ter uma gestação saudável
Dicas para ter uma gestação saudável

Obter atendimento pré-natal precoce

Se você planeja iniciar uma família, ou acabou de descobrir que está esperando um bebê, deve imediatamente, iniciar o pré-natal, pois ele é essencial para você e seu bebê. Durante sua primeira visita ao médico, você poderá confirmar sua gravidez e rastrear determinadas condições médicas que podem levar a complicações, a fim de iniciar tratamentos e cuidados que possam evitá-las.

Manter uma dieta saudável

Embora seja bom ceder ocasionalmente aos seus desejos durante a gravidez, é importante ter em mente que você normalmente só precisa de 300 calorias adicionais por dia em sua dieta, e que a mesma deve ser rica em vitaminas, minerais, proteínas, etc.

Garanta a quantidade adequada de proteínas, cálcio, ferro, e outros nutrientes suficientes, todos os dias.

Tomar vitaminas pré-natais

Pergunte ao seu médico quais vitaminas pré-natais são melhores para você e seu bebê, particularmente a quantidade de ácido fólico e cálcio necessária. As vitaminas pré-natais garantem que você esteja dando ao bebê as vitaminas e os nutrientes importantes que ele precisa, como ácido fólico, ferro, cálcio e DHA.

Essas vitaminas desempenham um papel importante no desenvolvimento dos ossos, visão e cérebro.

Pratique exercícios regularmente

O exercício diário regular aumenta sua chance de ter um parto normal e ajuda a gerenciar os desconfortos comuns da gravidez. O exercício também pode ajudar na recuperação pós-parto.

No entanto, se você não se exercitou regularmente antes de engravidar, consulte seu médico antes de iniciar um regime de exercícios.

Escute seu corpo

O primeiro e o terceiro trimestre vêm com fadiga, que é a maneira do seu corpo dizer para você relaxar. Portanto, ouça seu corpo e sente-se com um bom livro ou tire uma soneca quando estiver cansada.

Elimine o álcool e limite a cafeína

É importante cuidar bem do seu corpo durante a gravidez, principalmente, para evitar complicações no desenvolvimento do bebê.

Recomendamos que você evite o álcool, limite a ingestão de cafeína e evite qualquer medicamento sem receita durante a gravidez.

Entregar-se ao álcool pode afetar adversamente o cérebro ou o desenvolvimento da coluna vertebral do bebê, excesso de cafeína foi associada a um caso mais elevado de aborto espontâneo, e os medicamentos sem receita médica podem levar a defeitos congênitos ou problemas comportamentais.

Limite sua exposição a substâncias química

Se você trabalha com substâncias químicas ou outras substâncias conhecidas por causar defeitos congênitos, é importante tomar as medidas necessárias para proteger seu bebê.

Também é importante usar soluções de limpeza doméstica não tóxicas durante a gravidez para limitar o risco de exposição.

Visite o seu dentista

As alterações hormonais durante a gravidez podem deixá-la com um risco aumentado de gengivite. Os níveis aumentados de progesterona e estrogênio interagem com as bactérias da placa, levando a gengivas inchadas, sensíveis ou sangrando.

Usar protetor solar

Sua pele é mais suscetível a queimaduras solares e cloasma (manchas escuras e manchadas no rosto) durante a gravidez, por isso é importante aplicar um filtro solar com pelo menos 30 FPS ou mais e evitar bronzeamento artificial.

Saiba quando ligar para o médico

Se você tiver algum dos seguintes sintomas, recomendamos que entre em contato com seu médico:

  • Sangramento vaginal ou vazamento de líquido
  • Contrações com 20 minutos de intervalo ou menos
  • Dor de qualquer tipo
  • Cãibras fortes
  • Palpitações cardíacas
  • Tonturas ou desmaios
  • Diminuição da atividade do bebê
  • Falta de ar

Essas são algumas dicas básicas, as quais, provavelmente, serão ditas a você em seu pré-natal, mas elencamos as mesmas aqui, porque segui-las é de extrema importância para garantir uma gestação saudável.