Escolher o tipo certo de bola de tênis pode ser um desafio para qualquer pessoa, seja você um novato ou um jogador experiente. Os entusiastas iniciantes podem nem mesmo perceber que existem diferentes tipos, mas virtualmente todos os jogadores contam com a facilidade em que jogam para oferecer bolas duráveis ​​e de alta qualidade adequadas para seu nível de habilidade e estilo de jogo.

Bolas de tênis pressurizadas são as mais comuns, mas existem algumas vantagens e desvantagens distintas em usá-las – e em oferecê-las como proprietário de uma quadra de tênis.

Procurando a melhor Bola de Tênis para suas partidas? Confira agora mesmo.

O que são bolas de tênis pressurizadas?

As bolas de tênis pressurizadas são, como o nome indica, pressurizadas a 14 psi e normalmente vêm em uma lata com três bolas. A lata também é pressurizada a 14 psi para manter a pressão interna das esferas. As bolas pressurizadas são necessárias para partidas competitivas e são ideais para este tipo de jogo devido aos seguintes benefícios:

  • Bounce – Bolas pressurizadas oferecem o salto icônico que a maioria dos jogadores procuram ao jogar em uma partida competitiva
  • Spin – Essas bolas são leves e, portanto, giram facilmente
  • Velocidade – Novamente, devido à sua natureza leve, as bolas pressurizadas ganham velocidade e se movem rapidamente.

Parece ótimo, certo? E é, exceto que a pressão nas bolas de tênis pressurizadas geralmente desaparece dentro de duas a semanas – assim como esses benefícios. Essa é uma das muitas razões pelas quais escolhemos estocar Bolas de tênis pressurizadas de prática profissional GAMMA . Eles são permanentemente pressurizados, adequados para iniciantes ou jogadores avançados, podem ser usados ​​em qualquer superfície e nunca perdem a pressão – mesmo depois de horas e horas de jogo. 

O que são bolas de tênis sem pressão?

Essas bolas não são pressurizadas e tendem a parecer pesadas ou “sem vida” assim que saem da caixa. Eles apresentam um núcleo de borracha espesso e são cobertos com um material de feltro forte e de alto desempenho. Bolas de tênis sem pressão se desgastam com o uso, amolecendo o núcleo de borracha e, eventualmente, resultando em uma bola que é realmente mais saltitante do que as versões pressurizadas.

Bolas de tênis sem pressão são duráveis ​​e mais pesadas. Como resultado, eles geram menos giro e requerem mais força para acertar. Eles são ideais para aulas, máquinas de bola e prática geral. Oferecemos as bolas de treino sem pressão GAMMA porque são feitas dos melhores materiais e são projetadas para horas de jogo confiável.

Resumindo, bolas diferentes são projetadas para funções e preferências pessoais diferentes. O jogo geralmente requer bolas de tênis pressurizadas; máquinas de bolas e aulas são perfeitas para variedades sem pressão. Ambos os tipos são adequados para todos os níveis de habilidade, embora as bolas sem pressão sejam um pouco mais pesadas e exijam mais força.

Pergunte ao treinador o que você pode fazer para ajudar a equipe.

Esta é provavelmente uma das coisas mais importantes que você pode fazer, porque mostra que está empenhado em fazer o que for necessário para ajudar a equipe a ter sucesso. Se você colocar a equipe à frente de seus objetivos pessoais, será um jogador que todos os treinadores e companheiros adoram ter.

No final da temporada, lembre-se de perguntar ao treinador no que você precisa trabalhar durante o período de entressafra para contribuir com a equipe no ano seguinte.

Confira também – Jordan 4 – Compre o seu agora na Sports Men

Use seus pontos fortes.

Nem todo mundo pode ser o artilheiro, então faça o que você faz bem. Se tentar fazer coisas nas quais não é bom, você se verá no banco. Se você é ótimo em rebotes e na defesa, faça essas coisas quando estiver na quadra. Faça o que você pode fazer, não o que você não pode fazer. Fortaleça seus pontos fortes e trabalhe em seus pontos fracos na prática.

Os jogadores ganharam milhões de dólares jogando de acordo com essa filosofia. Você pode dizer Ben Wallace ou Kyle Korver?

Sempre se esforce e trabalhe duro.

Além de ajudá-lo a melhorar, um treinador perceberá isso e o escolherá acima de alguém que pode não trabalhar tão duro. Não tenha medo de colocar a bunda no chão e mergulhar atrás de algumas bolas perdidas.

Assuma as acusações.

Quando você executa uma cobrança, ela fornece uma parada defensiva, leva a bola para o seu time e coloca uma falta adicional no time adversário. Sem falar que pode afetar psicologicamente o outro time, porque eles hesitarão em conduzir a bola com medo de pegar outra falta.

Jogue uma defesa dura.

Se você pode derrubar jogadores adversários, não importa se você pode atirar ou driblar. Frequentemente, um treinador encontrará um motivo para colocá-lo na quadra.

Sempre boxear

Nada o levará ao banco mais rápido do que não lutar boxe. Os treinadores entendem a importância do rebote. Se você fizer isso bem, aumentará rapidamente suas chances de jogar.

Faça boas fotos

Um bom chute é um chute aberto, do qual você pode dar uma alta porcentagem e ninguém mais em sua equipe tem uma melhor oportunidade de gol. Se você tirar fotos ruins, você estará no banco.

Faça a passagem extra

Os treinadores adoram quando você faz a passagem extra. Você também receberá mais passes de seus colegas de equipe, porque eles reconhecem e apreciam seu altruísmo. O basquete é muito divertido quando jogado de forma altruísta. Você também ganha muito mais jogos.

Não seja tão altruísta. Se você tem uma boa chance, você consegue.

Corra para a frente do grupo.

Sempre que você entrar em um amontoado, sempre corra para a frente e faça contato visual com o treinador enquanto ele está falando. O treinador perceberá isso e saberá que você se importa.

Seja um ótimo companheiro de equipe.

Se seus companheiros gostam de você, é mais provável que joguem melhor com você. Um treinador pode notar a química e colocá-lo no jogo. Por que você acha que os companheiros de equipe de Kevin Garnett jogam melhor?

Cardo leiteiro (silimarina) é uma erva de floração relacionada à família da margarida e da ambrósia. É nativo de países mediterrâneos. Algumas pessoas também o chamam de cardo maria e cardo sagrado.

Pra que o Cardo Leiteiro (ou Cardo Mariano) é usado?

As pessoas costumam usar cardo leiteiro para problemas no fígado e na vesícula biliar. Os especialistas acreditam que a silimarina é o principal ingrediente ativo da erva. A silimarina é um composto antioxidante extraído das sementes de cardo leiteiro. Não está claro quais benefícios ela pode ter no corpo, se houver, mas às vezes é usada como um tratamento natural para coisas como cirrose, icterícia, hepatite e distúrbios da vesícula biliar.

Alguns afirmam que o cardo leiteiro também pode:

  • Fornece benefícios para o coração, reduzindo os níveis de colesterol
  • Ajuda a diabetes em pessoas com diabetes tipo 2 e cirrose
  • O cardo leiteiro é bom para o fígado?

Existem pesquisas conflitantes sobre os benefícios do cardo leiteiro para a saúde do fígado. Pode ter efeitos protetores sobre o fígado, evitando danos. Há algumas evidências de que o cardo leiteiro pode tratar a cirrose e a hepatite crônica, que podem ser causadas pelo abuso de álcool, doenças auto-imunes ou vírus. Mas os especialistas dizem que as evidências não são conclusivas.

Alguns estudos também mostram que o cardo leiteiro pode ajudar pessoas cujo fígado foi danificado por toxinas industriais, como o tolueno e o xileno.

Não há dados científicos suficientes para dizer se o cardo leiteiro pode ou não ajudar nos problemas do fígado. Obtenha os fatos sobre cardo leiteiro para o fígado.

O cardo leiteiro pode ajudar pessoas com diabetes?

A pesquisa médica sugere que o cardo leiteiro, combinado com o tratamento tradicional, pode melhorar o diabetes. Estudos mostraram uma diminuição nos níveis de açúcar no sangue e uma melhora no colesterol em pessoas com diabetes tipo 2.

Os pesquisadores também descobriram que o cardo leiteiro melhorou a resistência à insulina, uma parte fundamental do diabetes tipo 2.

Converse com seu médico antes de tomar qualquer suplemento, pois eles podem interferir na sua medicação. Saiba mais sobre remédios naturais para diabetes tipo 2.

O cardo leiteiro é bom para o coração?

Ao reduzir “mau” colesterol, o cardo leiteiro pode diminuir a chance de desenvolver doenças cardíacas. Mas os estudos sobre os benefícios para o coração só foram feitos em pessoas com diabetes. Pessoas com diabetes geralmente apresentam colesterol alto. Não está claro se o cardo leiteiro tem os mesmos efeitos em pessoas sem diabetes.

O cardo mariano também pode ser tomado com medicamentos para baixar o colesterol, como as estatinas. Pode ajudar a prevenir a elevação das enzimas hepáticas, o que pode ser um efeito colateral do medicamento. Descubra mais sobre os efeitos colaterais das estatinas.

Enquanto jovens, as pessoas dificilmente planejam um futuro em relação à aposentadoria. Conforme a expectativa de vida do brasileiro tem aumentado e trazendo no decorrer do tempo, como consequência, mudanças no sistema previdenciário, é cada vez mais importante planejar o seu orçamento o quanto antes.

Por mais que nada impede que comecemos os investimentos na previdência privada com um pouco mais de idade, é importante ressaltar que, quanto mais novo você iniciar os investimentos, mais resultados você poderá colher na hora da sua aposentadoria.

Neste texto, você vai acompanhar tudo sobre a previdência privada e se existe uma idade ideal para começar e ter uma aposentadoria mais tranquila. Confira e boa leitura!

Como funciona a previdência privada?

Assim como a previdência social, a privada também precisa de um tempo mínimo de contribuição. Porém, a pessoa tem flexibilidade para determinar alguns fatores referente ao investimento, como:

●       Quando começar a investir;

●       O valor da contribuição (geralmente, planos partir de R$50,00);

●       Frequência de aporte (mensal ou anual);

●       Forma de saque, como um resgate único e renda vitalícia ou temporária (parcelas mensais);

●       E inclusive, poder resgatar o valor antes do prazo.

É possível ter as duas previdências: privada e social?

Além de ser possível, é muito importante ter as duas previdências. Sobretudo, a previdência privada vale mais a pena do que a social.

O motivo é simples, o INSS pode assegurar ao trabalhador contribuinte alguns benefícios como pensão por morte ou invalidez e seguro por afastamento, doença ou maternidade. Contudo, existem mais burocracias para conseguir sacar o dinheiro e são situações bastante específicas.

Já a previdência privada, por mais que não ofereça os mesmos benefícios da social, permite complementar a sua aposentadoria de forma mais significativa no futuro, sem anular o INSS. Por ela ser mais flexível, você pode prever quanto quer ou vai receber no futuro, para somar com a previdência oficial. Inclusive, ela oferece mais facilidade e agilidade na hora do resgate ou entrada em benefício (aposentadoria).

Tem limite de idade para contratar a previdência privada?

Não tem idade certa ou limite para contratar a previdência privada, mas a idade influencia na contribuição. Nesse sentido, o ideal é começar a previdência privada no início da carreira profissional, e atingir, pelo menos, 20 anos de contribuição.

Porém, caso a pessoa não tenha contratado antes, pode aderir ao plano com mais idade, mas para valer a pena, precisa contribuir por cerca de 8 a 10 anos. Veja a seguir os detalhes das vantagens e diferenças da contribuição de acordo com a idade.

Contratação com menos idade

Contratar uma previdência privada com idade menor tem mais vantagem, pois além do que citamos até aqui, referente a possibilidade de atingir um valor maior e planejar o futuro com antecedência, também tem a questão da alíquota do Imposto de Renda.

Se esse indivíduo investir a longo prazo, ele pode escolher a tabela regressiva. Afinal, a alíquota do IR é determinada de acordo com o tempo de contribuição.

Por exemplo, uma pessoa contribui por até 2 anos, a alíquota é de 35%, e diminui cinco pontos percentuais a cada dois anos. Mas quando atinge 10 anos ou mais, o IR diminui para 10% de tributação.

Contratação com mais idade

Já nas situações em que a pessoa quer se aposentar em um curto ou médio prazo, não é interessante contratar uma tabela regressiva. Por isso, tem a progressiva, ideal para reaver o investimento em menos tempo. Ela basicamente segue a mesma regra de cálculo das alíquotas do IR anual, com orientação no valor do saque mensal.

Gosta de viajar? Então descubra o que fazer em Recife!

Se a pessoa quer receber R$1.903,98 mensalmente, ela fica isenta da tributação. No entanto, o valor da alíquota muda de acordo com o salário de resgate e pode chegar até 27,5%.

Qual a diferença em contratar uma previdência privada com idade maior ou menor?

A contratação da previdência privada pode acontecer na idade em que a pessoa preferir e tiver condições. Apesar de já citarmos algumas vantagens relacionadas às alíquotas do IR conforme o tempo de contribuição, também tem outras diferenças para considerar. Veja a seguir.

Objetivos financeiros

Comumente, as pessoas associam a previdência privada com a aposentadoria, mas tem pessoas que usam a sua associação como prevenção. Ou seja, pelo fato de o investimento não ser destinado somente para usar na melhor idade, mas em outros momentos da vida que pedem uma reserva a longo prazo.

É o caso de crianças que já têm uma previdência, na qual os pais pagam visando os gastos com estudos, intercâmbio e outros. Sobretudo, um jovem com 20 anos também pode investir com outros planos antes de se aposentar. Além de uma pessoa de 50 anos, iniciar os aportes pensando em deixar uma herança para a família.

Como ganhar dinheiro com mentoria

A cultura organizacional da empresa deve ser bem definida e compreendida por todos os colaboradores para que os objetivos sejam alcançados. Nesse sentido, cultura deve ser encarado como o conjunto de princípios, valores e práticas que norteiam as ações da companhia. Assim, a comunicação deve ser um dos alicerces da cultura organizacional.

Afinal, a comunicação é parte fundamental do trabalho. Sem ela, é impossível atingir as metas traçadas e ter uma boa dinâmica entre os colaboradores. Por tamanha importância, a comunicação deve ser forte, transparente e positiva, a fim de reforçar os valores defendidos pela companhia.

As melhores dicas sobre emprego, currículo, você encontra na Jobtool.

Uma pesquisa feita pela revista britânica The Economist revelou que 44% dos entrevistados creditam atrasos na entrega ou na conclusão de projetos a falhas de comunicação. Para 18%, as falhas causaram perda de vendas. Além de gerar estresse em 53% e desânimo de trabalhar em 31%.

Vantagens de ter a comunicação na cultura organizacional

1. Melhor percepção dos líderes

Com uma boa comunicação organizacional, os líderes vão compreender plenamente suas equipes. Isso contribui na hora de contratar novos colaboradores que vão compartilhar os mesmos propósitos e ter mais afinidades com os atuais membros do time. 

2. Troca de ideias mais efetiva

Quando a comunicação funciona, a troca de informações entre os colaboradores e as equipes é mais constante. Dessa maneira, podem surgir novas ideias para atender uma demanda de quem menos se espera. Inclusive, a comunicação deve ser estimulada tanto horizontalmente, entre colegas de equipes, quanto verticalmente, entre funcionários e superiores.

3. O alinhamento de valores é mais firme

Uma boa cultura de comunicação permite que os valores e os propósitos sejam partilhados. Assim, é mais fácil identificar quem está agregando ou quem pode estar atrapalhando os resultados. Quando mais pessoas estiverem trabalhando com os mesmo objetivos, melhor será para a empresa.

Gosta de viajar? Então confira as cidades históricas brasileiras!

4. A criatividade aumenta

A troca de informações entre os colaboradores permite um exercício maior da criatividade. Assim, soluções inovadoras podem colocar sua empresa em lugar de destaque no mercado. Afinal, boas ideias podem ser transformadoras e atrair outros talentos que queiram contribuir com o seu negócio.

5. Elevação da moral de equipe.

Toda empresa gosta de ter funcionários que vestem a camisa. Quando a comunicação faz parte da cultura organizacional, o clima positivo permite que a moral dos colaboradores seja mais saudável e elevada. Isso contribui no ritmo de trabalho e na satisfação de exercer as funções delegadas.

Como melhorar a comunicação dentro das empresas?

Nem sempre a comunicação está dentro das empresas de maneira positiva. A famosa rádio peão, por exemplo, pode gerar intrigas e fofocas que atrapalham o andamento das atividades. Para evitar isso, é necessário estimular uma comunicação saudável e positiva. A empresa pode utilizar de diversos recursos para que isso aconteça. Por exemplo:

1. Organize reuniões de metas

A gente sabe que muitas empresas marcam reuniões em cima de reuniões, mas isso nem sempre é uma tática muito efetiva. Porém, é importante manter um encontro período para traçar metas e compreender em que estágio está cada demanda. Isso pode ser feito semanalmente, quinzenalmente ou mensalmente – mais espaçado do que isso pode comprometer a efetividade da reunião.

2. Organize confraternizações 

Os encontros fora da empresa podem ser excelentes para conhecer melhor os funcionários e trocar experiências além das rotinas de trabalho. Viagens, workshops, palestras, cinema, shows ou outras atividades podem ser oportunidades para essa aproximação dos colaboradores.

3. Realize pesquisa de clima organizacional

A pesquisa de clima organizacional é uma das principais atribuições da comunicação interna. Ela pode apontar os pontos positivos e os que necessitam de uma atenção redobrada por parte dos gestores. Além da eficácia da comunicação, a pesquisa de clima também pode apontar uma série de caminhos que a empresa pode traçar.

4. Implemente programas de feedback

O feedback é uma excelente ferramenta que as empresas possuem para compreender o colaborador e orientar suas tarefas. Isso é feito preferencialmente com encontros individuais entre os colaboradores e seus superiores, a fim de apontar o que está funcionando e o que precisa ser melhorado. Lembre-se: essa deve ser uma conversa de mão dupla, já que as demandas dos colaboradores precisam ser ouvidas.

5. Estabeleça um código de conduta 

Toda empresa precisa ter um documento com os direitos e deveres de cada colaborador. É nele que estarão detalhadas a visão, a meta e os valores defendidos pela companhia. Assim, o estímulo à comunicação pode estar presente no DNA da empresa e ser transmitido a novos colaboradores já no momento da contratação.

Sobre a Clima Comunicação

A Clima é uma empresa especializada em comunicação interna e em endomarketing. Para nós, a comunicação é fundamental para o sucesso de qualquer empresa, por isso oferecemos serviços que ampliam a percepção da comunicação por parte dos colaboradores.

Ainda é muito comum as pessoas associarem o Seguro de Vida à cobertura destinada apenas aos casos de morte. Durante um bom tempo, esse conceito até se justificou, considerando que não havia mesmo muitas opções além da mais conhecida. Com o surgimento de novas demandas e necessidades, porém, essa proteção evoluiu para um conceito mais amplo, passando a contemplar situações do cotidiano como imprevistos, proteção à renda e auxílio ao planejamento financeiro das famílias. Bernardo Castello, diretor da Bradesco Vida e Previdência, cita cinco momentos em que o seguro pode ser usufruído em vida. Confira!

1. Doenças graves

O Seguro de Vida pode ser uma alternativa complementar ao plano de saúde, em especial para trabalhadores autônomos, informais e prestadores de serviço, para fazer frente aos impactos financeiros decorrentes de uma doença grave e que geralmente se refletem na estrutura familiar. Com os recentes avanços da medicina em casos de diagnóstico precoce, a cobertura contratada pode proporcionar uma resposta mais rápida ao tratamento, ao prover despesas que, muitas vezes, não são cobertas pelos planos de saúde e aprovadas pela ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar), ou até mesmo auxiliar em um atendimento que eventualmente não possa ser prestado com agilidade pelo SUS.

“Em estágios mais evoluídos da doença, o seguro pode auxiliar nas despesas com hospitalização, medicamentos e terapias. Há coberturas que abrangem também o custeio da jornada de tratamento e até a realização de viagens, no caso de pacientes em estado grave”, ressalta Bernardo Castello.

2. Perda de Renda e Incapacidade Temporária

Passar pela perda de um emprego ou ter que se afastar do trabalho devido a uma doença ou acidente pessoal são imprevistos que podem ocorrer com qualquer pessoa e em qualquer momento da vida. Para o profissional que possui carteira assinada, a cobertura para Perda de Renda por Desemprego Involuntário funciona como um verdadeiro seguro-desemprego capaz de preservar a renda, garantindo o pagamento de contas pessoais, como mensalidades escolares ou prestações, além dos custos básicos. Já para um profissional autônomo, como um motorista de aplicativo, por exemplo, a Diária por Incapacidade Temporária pode atenuar bastante as consequências de algum evento que o impeça de exercer suas atividades por determinado período.

“Nessa situação, o Seguro de Vida representa um importante aliado, provendo o suporte necessário pelo prazo previsto em contrato”, observa o diretor da Bradesco Vida e Previdência.

3. Educação

O seguro educacional é a proteção ideal para auxiliar na continuação dos estudos caso ocorra alguma eventualidade que venha afetar a capacidade de pagamento da mensalidade por parte do contratante. Outro benefício desse seguro é a assistência ao estudante em caso de acidente e hospitalização. “Na Bradesco Vida e Previdência, contamos com a assistência de emergência médica escolar, transporte para frequência às aulas, aula de reforço escolar, entre outras coberturas. Medidas importantes para garantir ao estudante a sua formação na hipótese de acontecimentos súbitos que possam afastá-lo dos estudos”, explica Castello.

4. Invalidez

A maior parte dos Seguros de Vida oferece essa modalidade de cobertura, uma importante proteção que proporciona respaldo financeiro aos familiares, caso o segurado sofra algum acidente que o incapacite de forma permanente, total ou parcialmente, a retomar suas atividades pessoais e profissionais. Bernardo Castello explica que, nessa situação, é importante verificar no contrato quais são os riscos previstos e as condições em que as coberturas se aplicam.

5. Assistência nutricional, psicológica, residencial e PET

Quando se trata das assistências, ou seja, dos serviços associados ao produto contratado, as opções são ainda mais abrangentes e voltadas para o dia a dia das pessoas, podendo ser utilizadas individualmente ou por toda a família. Dependendo do produto, o segurado e seus beneficiários contam, entre outras vantagens, com a orientação de uma nutricionista ou psicóloga; atendimento para o animal de estimação em casos de emergências, com apoio de clínicas veterinárias e pet shop; motorista amigo; e até mesmo serviços de reparos essenciais para a casa. “No caso do seguro ‘Vida Viva Bradesco’ há serviços diferenciados como o Palavra de Médico, que possibilita o atendimento em diversas especialidades por especialistas brasileiros e internacionais”, destaca Bernardo Castello.

Esta procurando por uma vaga de emprego? Hoje em dia muitas empresas não recebem mais currículo pela portaria. Muitas empresas fazem a divulgação de suas vagas online, com isso os candidatos precisam enviar currículo por e-mail ou pedem para fazer cadastro no site da empresa.

O modelo de currículo simples que vamos te mostrar não é regra, você pode adaptar a sua realidade. Na próxima página você poderá fazer as alterações com os seus dados. Lembre-se de não deixar nenhum dado incorreto. Não passe vergonha com o selecionador.

O primeiro e-mail que você vai enviar para empresa precisa ser o seu cartão de visita. Algumas dicas são, cuidado para o seu e-mail não ser considerado SPAM.

Links para outros sites, anexos e outras coisas que no primeiro momento não são interessantes, devem deixar de fora. Sempre defendemos que, currículos devem ser encaminhados no corpo do e-mail, assim evita do recrutador ficar desconfortável para abrir o seu currículo.

Currículos devem ser enviados somente em formato DOC, DOCX ou PDF. Evite extensões não conhecidas, pois se não abrir, nenhum recrutador vai querer instalar algum software ou programa para simplesmente ler o seu currículo.

Como fazer: No botão abaixo, em Fazer Como enviar currículo por e-mail, clique e edite o seu e-mail, depois copie e cole no corpo do seu e-mail.

Com o uso das redes sociais, buscadores e outras ferramentas digitais, nossas informações pessoais estão cada vez mais fáceis de serem encontradas. 

Sem uma legislação adequada, o vazamento de dados tem sido uma realidade muito séria, com relatos de dados expostos na internet, ou mesmo utilizados de forma indevida, por empresas sem autorização.

Então, para garantir mais segurança digital, o Brasil aprovou a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que entra em vigor no dia 16 de agosto de 2020.

Com a data se aproximando, fica a dúvida: quando a lei começar a valer, qual vai ser o impacto para a sua clínica médica, que precisa utilizar os dados de seus pacientes?

É importante saber que o impacto da LGPD na saúde já começou a ser sentido. Clínicas, consultórios, hospitais, operadoras de saúde e outras instituições já começaram a se adaptar à nova realidade.

Para garantir que essa mudança não afete negativamente a sua clínica, é hora de entender a LGPD, afinal: O que é a Lei Geral de Proteção de Dados?

O que você precisa saber sobre LGPD

A Lei 13.709 é uma legislação brasileira que tem como objetivo determinar o que acontece com os dados pessoais e como eles podem ser adquiridos e tratados, principalmente nos meios digitais. 

Antes denominado PL 53/2018, o projeto de lei foi aprovado e sancionado em 2018, e começa a valer no dia 16 de agosto de 2020.

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), quando aprovada, fez com que o Brasil passasse a fazer parte do grupo de países que contam com leis específicas para a regulamentação do uso e da proteção de dados pessoais de seus cidadãos. 

Sendo baseada em leis semelhantes existentes em países europeus, a Lei Geral de Proteção de Dados é considerada bastante abrangente e está relacionada com a Lei 12.965 – Marco Civil da Internet.

A importância dessa lei está refletida na maior segurança que o cidadão passará a ter com sua implementação, já que todas as empresas deverão seguir as regras definidas.

A Lei Geral de Proteção de Dados determinou regras que devem ser seguidas, sob ameaça de forte penalização. Por isso, entenda o que muda com a LGPD.

A principal mudança da LGPD é que ela define as pessoas como proprietárias exclusivas de seus dados pessoais – ou, nos termos da própria lei, os titulares dos dados.

A partir dessa definição, os titulares dos dados em questão terão o direito de serem notificados sobre o tratamento de suas informações, assim como o direito de se opor ao seu uso e de consultar e retificar os dados. Podem ainda solicitar relatórios e requerer cópias de seus dados.

Outro ponto essencial é que a lei divide os dados em três categorias – os dados pessoais, os dados sensíveis e os dados anonimizados. Cada definição possui regras diferenciadas.

Os dados pessoais são informações gerais relacionadas à vida da pessoa, como seu nome completo, endereço residencial, número de telefone, entre outros. 

São dados que não devem ser usados de maneira indevida, mas em sua generalidade não ensejam grandes problemas pessoais.

Já os dados sensíveis são mais problemáticos e têm seu uso muito mais restringido pela LGPD.

São informações que podem resultar em algum tipo de discriminação ou violência contra a pessoa.

Exemplos de dados sensíveis são: a orientação sexual, a filiação partidária, a origem étnica, o histórico de saúde, a orientação religiosa, as características físicas, entre outros.

Os dados anonimizados, por sua vez, são menos utilizados. Costumam ser informações de um usuário que, depois de várias etapas, foram desvinculados a ele e não permitem um rastreamento da pessoa. Servem apenas para casos bastante específicos.

Empresas que recebem quaisquer tipos de dados – como pode ser o caso da sua clínica – deverão tomar bastante cuidado para garantir a segurança e um tratamento adequado dessas informações.

Se um dado registrado no prontuário digital de um paciente for acessado por uma pessoa não autorizada – seja por má fé ou por alguma falha no sistema de gestão – é a sua clínica que será penalizada.

O órgão responsável pela fiscalização da nova legislação, que entra em vigor em agosto, será a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD). 

O órgão estará sujeito ao Ministério da Justiça e contará com administração pública federal indireta e orçamento próprio, e terá como objetivo a fiscalização de como os setores público e privados estão aplicando as regras da lei.

Ou seja, é à ANPD que sua clínica deverá responder em casos relacionados à LGPD.

Quais são os impactos da LGPD na área da saúde?

Em agosto de 2020, a LGPD começa a valer, então as empresas devem estar prontas para se adequar. Descubra o que vai mudar na sua clínica.

Dentre todos os setores que utilizam informações pessoais para diferentes finalidades, a área da saúde é um dos mais impactados pela Lei Geral de Proteção de Dados.

Afinal, tanto os dados pessoais quanto alguns dos dados sensíveis (como o histórico de saúde) fazem parte dos prontuários necessários e das informações que uma clínica precisa para realizar o seu atendimento.

Além disso, a personalização de tratamentos e medicamentos, assim como as tecnologias de apoio ao profissional de saúde, utilizam dados pessoais dos pacientes. 

Pode-se considerar também sistemas de monitoramento do paciente e foco na saúde com medicina preventiva – tudo isso requer a utilização das informações pessoais e muitas vezes sensíveis de seus pacientes.

Há ainda no setor de saúde as utilizações das informações de Big Data , que ajudam a compreender o desenvolvimento de doenças, elaborar medidas para contenção de epidemias, desenvolver práticas de prevenção e melhorar o atendimento ao paciente.

Os dados também são úteis, além de tudo isso, na elaboração de estratégias de marketing para a sua clínica.

Portanto, no mundo informatizado de hoje o uso de dados é parte essencial do setor. E por isso mesmo, o impacto da LGPD será grande.

Confira a seguir quais são as principais consequências da nova legislação.

Revisão de políticas de privacidade e tratamento de dados:

Os hospitais, clínicas e demais instituições da área da saúde deverão realizar uma revisão no que se refere ao modo como coletam e tratam os dados de seus pacientes para que estejam dentro das regras da nova lei;

Treinamento da equipe clínica:

Os gestores de clínicas vão precisar treinar a sua equipe para que todos saibam da extrema importância e responsabilidade por estarem em contato com dados pessoais de pacientes, e como devem garantir a segurança dessas informações;

Modificações no prontuário:

O prontuário impresso deve ser evitado, por não ser seguro o bastante. O prontuário eletrônico, apesar de garantir maior segurança, tem diversos dados pessoais de pacientes registrados.

Essas informações só deverão ser utilizadas com a autorização expressa do indivíduo.

São todas questões com as quais a gestão de sua clínica deverá se preocupar.

Mas o que acontece se a LGPD for descumprida?

Penalidades da Lei Geral de Proteção de Dados

A punição para empresas que descumprirem alguma normatização da LGPD pode variar de acordo com a gravidade da infração. No entanto, em qualquer situação o impacto será negativo.

As clínicas que incorrerem em algum descumprimento poderão ser multadas em um valor que represente até 2% do seu faturamento total como pessoa jurídica.

O limite da multa é de R$ 50 milhões de reais – uma multa alta, que pode se tornar ainda pior, pois infrações graves podem causar a suspensão total ou parcial das atividades da sua clínica – ou ainda proibição das suas atividades.

Além disso, um vazamento de dados criaria um custo para a imagem da sua clínica, levando também a um afastamento da clientela.

Planejamento financeiro é fundamental para trazer mais tranquilidade e evitar dívidas, por garantir um bom controle do seu dinheiro. Uma das etapas é aprender como fazer uma planilha de gastos para administrar melhor os seus recursos. 

A execução de planos na vida depende da boa administração de recursos, ou seja, é preciso ter esse planejamento para alcançar sonhos. Assim, se você está preocupado com o futuro do seu filho, com a sua aposentadoria ou com compromissos atuais, é essencial aprender a controlar o seu dinheiro de forma eficiente. 

Neste artigo, vamos mostrar quais são as vantagens da planilha de gastos, além de apresentar dicas para elaborá-la. Continue a leitura!

Quais as vantagens da planilha de gastos?

Para quem não sabe a importância de controlar as finanças, é interessante entender as vantagens oferecidas. Conheça as principais!

Entendimento do fluxo do dinheiro

Ao manter uma planilha atualizada mensalmente, você evita surpresas, como dívidas e falta de dinheiro. Por meio desses dados, dá para saber de forma detalhada quanto e onde você gastou. Outra vantagem é perceber com antecedência que está gastando demais, dando tempo para reajustar as suas contas antes de contrair dívidas.

Redução de custos

Ao entender o fluxo do seu dinheiro, é mais fácil criar uma estratégia para reduzir os custos. Com o auxílio dessas informações, é possível entender quais áreas consomem a maior parte do seu orçamento e ver como isso pode ser aperfeiçoado. 

Se a maioria do seu orçamento é gasto em refeições e lanches fora de casa, por exemplo, pense em levar marmita ou comer apenas quando chegar em sua residência. Verifique se você não está pagando por serviços desnecessários, como muitos canais de televisão ou assinatura de um jornal que você não tem tempo para ler.

Alcance de metas

O acompanhamento dos dados também contribui para alcançar metas. É com esse controle que você pode economizar para viajar, para comprar um imóvel novo ou qualquer outro objetivo. Ele vai apontar onde estão as falhas e quando os limites de despesas não são respeitados, dando tempo para ajustar o orçamento. 

Como fazer a planilha de gastos?

Agora que você já entende a importância desse recurso, vamos ensinar como fazer a planilha de gastos. Confira nossas sugestões!

Escolha a ferramenta

O primeiro passo é escolher a ferramenta para montar esse documento. Uma das alternativas mais utilizadas é o Excel. Outra opção interessante é optar pelo Google Sheets do Google Drive, que apresenta praticamente os mesmos recursos. O diferencial é que os dados ficam armazenados na nuvem, o que facilita o acesso de qualquer lugar e por qualquer dispositivo.

A tecnologia não exclui a possibilidade de fazer algo manual, com cadernos, agendas ou planners. O princípio é o mesmo, entretanto, as contas e os registros terão que ser feitos à mão, dando um pouco mais de trabalho. 

Insira os meses

Uma boa forma de preencher os dados é começar pelo controle de gastos mensal. Escreva todos os meses do ano em colunas, pulando a primeira. O balanço mensal é uma das maneiras mais simples de administrar suas despesas e fazer alterações de acordo com as necessidades. 

Liste as despesas

A primeira coluna é o espaço para listar todas as suas despesas. Nenhuma informação deve ficar fora da planilha, não importa o quão insignificante pareça em relação ao todo. É necessário colocar o valor do aluguel, da academia, de prestações e de mensalidades de plano de saúde e escola, mas também aquele cafezinho na rua, pois esses detalhes fazem a diferença no fim do mês.

Sim, os gastos fixos costumam tomar a maior parte do orçamento, mas o problema está nas despesas invisíveis, justamente as de pequeno valor, feitas no dia a dia e que não são lembradas depois. Ao anotar cada uma delas, é possível ver para onde a maioria do orçamento está indo.

Analise os dados

Depois de preencher o documento com seus gastos, é hora de analisá-lo, afinal, de nada adianta colocar todas as despesas sem avaliar o que pode ser modificado. Por isso, some todos os valores e compare esse montante com os seus ganhos, pois essa verificação revela aspectos interessantes. 

Na sequência, faça um balanço no fim de cada período e verifique se existem despesas supérfluas que podem ser cortadas, permitindo que você crie uma poupança, por exemplo. Além disso, o valor que sobra no seu orçamento pode ser investido em algo que renda benefícios no futuro, como uma aposentadoria privada.

Crie uma meta de gastos

Com uma visão mais completa do seu orçamento, você pode criar uma meta de gastos. Esse passo é muito importante para direcionar os ganhos a algo no futuro, como comprar uma casa, trocar de carro ou guardar dinheiro para a aposentadoria. 

A planilha de gastos dará embasamento para a tomada de decisões importantes sobre o seu planejamento financeiro. O importante nessa etapa é fazer metas que sejam possíveis e que de fato tragam benefícios à sua vida. De nada adianta estabelecer um objetivo muito ambicioso, se não há possibilidade de cumpri-lo mensalmente. 

Faça o acompanhamento constante dos dados

Depois de começar a preencher diariamente a planilha e definir suas metas, o próximo passo será manter a disciplina e não esquecer de preenchê-la. Quando isso não é feito, o controle não se torna efetivo, trazendo pouco impacto para suas finanças pessoais.

Por isso, é fundamental fazer o acompanhamento constante dos dados, pois é a partir deles que você estabelece metas. Essas informações mostram o que está sendo feito de certo ou de errado com as finanças, permitindo que transformações e adaptações sejam feitas no orçamento. 

Neste artigo, explicamos como fazer uma planilha de gastos e a importância do recurso para as suas finanças. A tecnologia traz diversas ferramentas que facilitam a organização, mas você pode fazer o controle tanto por meio de documentos físicos quanto online. O importante é planejar e monitorar cada despesa, garantindo o controle financeiro e tranquilidade nessa área. 

Gostou de aprender mais sobre este tema? Então, aproveite para compartilhar o artigo nas redes sociais e ajude outras pessoas a aperfeiçoarem o controle financeiro por meio desse recurso!

Uma carta de apresentação personalizada e bem escrita é uma ferramenta capaz de aumentar muito as chances de o seu currículo ser lido por recrutadores e profissionais de RH. 

O que é carta de apresentação?

Carta de apresentação é um texto que apresenta você à pessoa que está trabalhando na seleção de profissionais para determinada vaga. A ideia desse texto é mostrar, que você atende aos requisitos do anúncio da vaga e pode contribuir para o desenvolvimento da empresa. 

O que escrever na carta de apresentação?

Na carta de apresentação, você deve falar rapidamente sobre sua experiência, seu conhecimento e suas principais habilidades. Na hora de escrever, preste muita atenção ao anúncio. A ideia é mostrar, em poucas palavras, que você é o profissional perfeito para desempenhar a função a que está se candidatando. Para outras dicas acesso o portal Jobtool.

Como fazer carta de apresentação

Agora que você já sabe o que é a carta de apresentação e para que ela serve, está na hora de escrever a sua – ou melhorar a que você já escreveu. Criamos um passo a passo para você se apresentar da melhor forma, mas não espere uma receita de bolo milagrosa, ok? A ideia é que você siga os passos para não esquecer nenhum ponto importante e garantir que a carta de apresentação esteja cumprindo seu objetivo. Lembre-se de que o texto precisa ser personalizado e mostrar um pouco do que você é.

Por exemplo, se você for um profissional mais informal e trabalhar em um segmento também informal, sua linguagem deve seguir esse padrão. Por outro lado, se você atua em uma área com muita formalidade, faça sua carta da forma mais formal possível. 

1. Personalize o texto

Se você quer se apresentar e chamar a atenção para o currículo, esqueça aquelas fórmulas prontas que não dizem nada e ainda demonstram falta de criatividade. “Se for para escrever ‘Prezado, segue meu perfil para interesse em sua empresa’, é melhor não escrever nada”, diz Fernanda. A ideia, segundo ela, é tentar ao máximo personalizar o texto. “Descubra o nome da pessoa para quem vai enviar o currículo, procure um gancho para chamar a atenção dela para a leitura.”

2. Aproveite o corpo do e-mail

Se for enviar o CV por e-mail, a dica é fazer a apresentação logo no corpo da mensagem, mesmo. É mais prático e chama muito mais a atenção de quem vai receber. “É uma maneira informal de fazer uma carta de apresentação que acaba sendo mais eficiente já que ninguém precisa abrir o documento para começar a ler.”

3. Mostre que tem os requisitos

Se tiver a descrição da vaga anunciada, mostre que você cumpre os requisitos técnicos e comportamentais exigidos. Por exemplo, se a vaga exige pelo menos cinco anos de experiência no segmento, inglês fluente e disponibilidade para viagens, mas você cumpre esses requisitos, pode escrever assim:

“Prezado Fulano, gostaria de me candidatar à vaga xxxxx da sua empresa. Tenho sete anos de experiência no segmento, falo inglês fluentemente e tenho disponibilidade para viagens.”

Se preferir, pode elencar os itens em tópicos, de maneira mais formal:

“Atendo aos requisitos da vaga:

– sete anos de experiência no segmento;

– fluência em inglês;

– disponibilidade para viagens.”

4. Demonstre como você pode contribuir

Não deixe de dizer também de que forma você pode contribuir com a empresa. No final das contas, é esse o objetivo da carta de apresentação. Você pode dizer, por exemplo 

“Acredito que minha experiência internacional de dois anos possa ser útil aos planos de expansão da empresa.”

5. Deixe claro que buscou informações

Para comprir o item 5, no entanto, é necessário buscar informações sobre a empresa e mostrar, na carta, que você fez essa lição de casa.

Se você souber para quem está enviando o currículo com a carta, também é interessante demonstrar que você se interessou pela pessoa, buscou informações sobre ela e sobre o que ela costuma postar nas redes sociais, por exemplo – desde que seu perfil seja público e de caráter profissional, claro.  “Diga, por exemplo, que você leu o que ela comentou sobre determinado assunto e que, por isso, tem interesse em trabalhar na empresa”, recomenda Fernanda.

6. Indicação pode ser um bom gancho

Por fim, se você foi indicado por alguém, esse também pode ser um bom gancho para sua carta de apresentação.

 Segundo Fernanda, não há por que ter receio de escrever “Indicação de João Paulo”, por exemplo, no assunto, e “Prezada Fulana, conversei com João Paulo e ele me recomendou falar com você porque tenho interesse em…”

Mesmo que a empresa não tenha uma vaga naquela hora, se você foi indicado por algum conhecido, a pessoa possivelmente terá a consideração de, pelo menos, olhar seu e-mail e seu currículo. E aí é bem possível que ela se lembre disso quando a vaga surgir.