Energia solar térmica: conheça as vantagens e desvantagens

Energia solar térmica

A energia solar térmica é uma das melhores e mais sustentáveis opções de fonte de energia renovável. A sustentabilidade tem sido uma bandeira que vem guiando o progresso e o desenvolvimento da sociedade nos últimos anos, e a tecnologia é uma das grandes aliadas nesse processo.

Energia de fontes que não acabam — como água, vento e energia solar — tem sido destaque em empresas e ambientes preocupados com o futuro e a preservação dos recursos naturais. Neste artigo, você vai entender melhor sobre as vantagens e desvantagens da energia solar térmica.

Vantagens da energia solar térmica

Em primeiro lugar, a energia solar térmica não polui durante seu uso. Além disso, a poluição proveniente da fabricação dos equipamentos necessários para que sejam construídos os painéis solares é perfeitamente controlável.

Em segundo lugar, as centrais necessitam de uma manutenção mínima. Já os painéis solares são cada vez mais potentes ao passo que seu custo vem diminuindo. Isso vem tornando a energia solar uma alternativa bastante viável do ponto de vista econômico.

A energia solar também é uma ótima alternativa para lugares remotos ou de difícil acesso, como propriedades rurais. Sua instalação em pequena escala não demanda grandes investimentos em linhas de transmissão.

Outra vantagem a ser citada é que o Brasil, como um país tropical, tem a utilização de energia solar como uma opção viável para todo o seu território. Em locais afastados dos centros de produção energética, seu uso também ajuda na diminuição por busca energética, tendo como consequência a perda de energia que aconteceria durante sua transmissão.

Desvantagens da energia solar térmica

A situação climática é, sem dúvidas, um dos grandes empecilhos quando se pensa em energia solar. É necessário dizer que existe variação nas quantidades produzidas de acordo com a situação climática (como chuvas intensas e neve). 

Também é preciso reforçar que, durante a noite, não existe produção alguma de energia térmica. Isso faz com que essa alternativa não seja viável para países com latitudes médias e altas. Alguns exemplos são:

  • Finlândia;
  • Nova Zelândia;
  • Islândia;
  • Chile;
  • Sul da Argentina.

Tais regiões elencadas sofrem com quedas grandes de produção de energia solar térmica durante os meses do inverno, uma vez que existe uma disponibilidade ainda menor do que o costume de luz do sol.

Já regiões com cobertura de nuvens frequentemente, como Londres, oscilam diariamente na produção de acordo com o grau de nebulosidade. Outra desvantagem é que as formas de armazenamento desse tipo de energia são pouco eficientes quando comparadas às geradas por combustíveis fósseis (como petróleo, carvão e gás natural).

A energia hidrelétrica (gerada pela água) também apresenta um grau de potência superior à energia solar. Os painéis solares apresentam um rendimento de apenas 25%. Esse valor, contudo, vem aumentando nos últimos anos.

Outro ponto a ser esclarecido é a diferença existente entre energia solar térmica e fotovoltaica. A diferença se dá na forma de transformação da energia. A solar transforma a radiação em energia térmica, para que a água seja aquecida, por exemplo. Já a fotovoltaica captura a radiação solar e a transforma em energia elétrica. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *