Simular cartão de crédito: Simule seu limite e taxas de cartão de crédito

Simular Cartão de Crédito nunca foi tão fácil. Isso porque não é mais necessário enfrentar filas em bancos ou ser abordado a cada compra num supermercado. Para fazer uma simulação, você pode utilizar a internet e ter mais tempo para cotar, comparar e decidir pela melhor opção.

Quem não usa cartão de crédito? A facilidade de pagamento e a possibilidade de parcelar suas compras tem feito do cartão de crédito um item obrigatório. Mas se você ainda não tem o seu ou está insatisfeito com o seu cartão atual, não se preocupe. No post de hoje eu vou te dar algumas dicas para simular cartão de crédito, limites e taxas. Vem ver!

Antes de contratar qualquer tipo de cartão é fundamental simular cartão de crédito para identificar as menores taxas, anuidade e possibilidade de isenção. Bem como consultar qual será o limite do seu cartão.

Simular Cartão de Crédito: Como fazer isso?

O primeiro passo é acessar o site das operadoras e fazer uma simulação.

Com relação ao limite, será um valor pré-definido, com base em três principais fatores: renda mensal, idade e histórico do CPF (consulta de inadimplência, por exemplo).

Mas mais importante que simular cartão de crédito para saber o limite, é identificar as taxas do cartão.

A primeira etapa a ser questionada no momento da simulação é com relação a anuidade. Hoje em dia é possível encontrar opções de cartão de crédito sem anuidade, embora com um limite menor. Se esse for o seu perfil, essa pode ser uma boa opção para você.

Mas se você precisa de um cartão de crédito com um bom limite, é necessário simular com várias operadoras, pois as taxas e anuidades costumam variar.

Para simular cartão de crédito, em caso de inadimplência, o cliente terá que arcar com os juros quando for solicitar o cartão.

Após avaliar os tipos de cartão, seus limites e crédito e todas as taxas, você está pronto para tomar uma decisão racional sobre qual cartão de crédito contratar.

Mas atenção: simular cartão de crédito é só o primeiro passo. Os passos seguintes consistem em fazer uma boa comparação, colocar tudo na balança e ter cautela na hora da utilização. Afinal, a estabilidade financeira começa com um bom equilíbrio do orçamento.

Até a próxima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *