Uma carta de apresentação personalizada e bem escrita é uma ferramenta capaz de aumentar muito as chances de o seu currículo ser lido por recrutadores e profissionais de RH. 

O que é carta de apresentação?

Carta de apresentação é um texto que apresenta você à pessoa que está trabalhando na seleção de profissionais para determinada vaga. A ideia desse texto é mostrar, que você atende aos requisitos do anúncio da vaga e pode contribuir para o desenvolvimento da empresa. 

O que escrever na carta de apresentação?

Na carta de apresentação, você deve falar rapidamente sobre sua experiência, seu conhecimento e suas principais habilidades. Na hora de escrever, preste muita atenção ao anúncio. A ideia é mostrar, em poucas palavras, que você é o profissional perfeito para desempenhar a função a que está se candidatando. Para outras dicas acesso o portal Jobtool.

Como fazer carta de apresentação

Agora que você já sabe o que é a carta de apresentação e para que ela serve, está na hora de escrever a sua – ou melhorar a que você já escreveu. Criamos um passo a passo para você se apresentar da melhor forma, mas não espere uma receita de bolo milagrosa, ok? A ideia é que você siga os passos para não esquecer nenhum ponto importante e garantir que a carta de apresentação esteja cumprindo seu objetivo. Lembre-se de que o texto precisa ser personalizado e mostrar um pouco do que você é.

Por exemplo, se você for um profissional mais informal e trabalhar em um segmento também informal, sua linguagem deve seguir esse padrão. Por outro lado, se você atua em uma área com muita formalidade, faça sua carta da forma mais formal possível. 

1. Personalize o texto

Se você quer se apresentar e chamar a atenção para o currículo, esqueça aquelas fórmulas prontas que não dizem nada e ainda demonstram falta de criatividade. “Se for para escrever ‘Prezado, segue meu perfil para interesse em sua empresa’, é melhor não escrever nada”, diz Fernanda. A ideia, segundo ela, é tentar ao máximo personalizar o texto. “Descubra o nome da pessoa para quem vai enviar o currículo, procure um gancho para chamar a atenção dela para a leitura.”

2. Aproveite o corpo do e-mail

Se for enviar o CV por e-mail, a dica é fazer a apresentação logo no corpo da mensagem, mesmo. É mais prático e chama muito mais a atenção de quem vai receber. “É uma maneira informal de fazer uma carta de apresentação que acaba sendo mais eficiente já que ninguém precisa abrir o documento para começar a ler.”

3. Mostre que tem os requisitos

Se tiver a descrição da vaga anunciada, mostre que você cumpre os requisitos técnicos e comportamentais exigidos. Por exemplo, se a vaga exige pelo menos cinco anos de experiência no segmento, inglês fluente e disponibilidade para viagens, mas você cumpre esses requisitos, pode escrever assim:

“Prezado Fulano, gostaria de me candidatar à vaga xxxxx da sua empresa. Tenho sete anos de experiência no segmento, falo inglês fluentemente e tenho disponibilidade para viagens.”

Se preferir, pode elencar os itens em tópicos, de maneira mais formal:

“Atendo aos requisitos da vaga:

– sete anos de experiência no segmento;

– fluência em inglês;

– disponibilidade para viagens.”

4. Demonstre como você pode contribuir

Não deixe de dizer também de que forma você pode contribuir com a empresa. No final das contas, é esse o objetivo da carta de apresentação. Você pode dizer, por exemplo 

“Acredito que minha experiência internacional de dois anos possa ser útil aos planos de expansão da empresa.”

5. Deixe claro que buscou informações

Para comprir o item 5, no entanto, é necessário buscar informações sobre a empresa e mostrar, na carta, que você fez essa lição de casa.

Se você souber para quem está enviando o currículo com a carta, também é interessante demonstrar que você se interessou pela pessoa, buscou informações sobre ela e sobre o que ela costuma postar nas redes sociais, por exemplo – desde que seu perfil seja público e de caráter profissional, claro.  “Diga, por exemplo, que você leu o que ela comentou sobre determinado assunto e que, por isso, tem interesse em trabalhar na empresa”, recomenda Fernanda.

6. Indicação pode ser um bom gancho

Por fim, se você foi indicado por alguém, esse também pode ser um bom gancho para sua carta de apresentação.

 Segundo Fernanda, não há por que ter receio de escrever “Indicação de João Paulo”, por exemplo, no assunto, e “Prezada Fulana, conversei com João Paulo e ele me recomendou falar com você porque tenho interesse em…”

Mesmo que a empresa não tenha uma vaga naquela hora, se você foi indicado por algum conhecido, a pessoa possivelmente terá a consideração de, pelo menos, olhar seu e-mail e seu currículo. E aí é bem possível que ela se lembre disso quando a vaga surgir.

Nunca sabemos o que nos pode acontecer! Isso é um fato, e por mais duro que pareça dizer, um dia todo nós morreremos!

Por isso ter um seguro de vida é tão importante!

A vida humana é frágil, isso se percebe pelas deficiências do corpo, quando fica suscetível a enfermidades. Por exemplo, uma simples gripe pode ser capaz de derrubar literalmente uma pessoa e deixá-la impossibilitada de trabalhar por longos dias.

Possuímos um corpo que naturalmente se desgasta, que sente cansaço e que adoece. Isso é fato.

Então, eis a pergunta: Por que ter um seguro de vida é tão importante?

É relevante dizer que um seguro de vida se trata de um contrato que possui a missão de garantir a proteção financeira ou pessoas que dependem de você.

Ou seja, faz parte de um plano de garantias. Isso quer dizer que se porventura algo ocorrer com você, além de sua família estar segurada, nos casos em que houver problemas de invalidez permanente, ou caso você tenha uma doença grave, você também será beneficiado.

Benefícios do seguro de vida

  1. Seguridade financeira em casos de morte natural ou acidental.
  2. Cobertura por sobrevivência (em caráter de contratação previdenciário).
  3. Cobertura por invalidez funcional permanente por doença.
  4. Cobertura por invalidez laborativa permanente por doença.
  5. Cobertura em casos de doenças graves.
  6. Diária por internação hospitalar.
  7. Diária de incapacidade temporária.
  8. Desemprego e perda de renda.

O maior benefício envolvido nesse sentido, é que com o seguro de vida, tanto o contribuinte, quanto sua família – podem estar mais tranquilos, nos casos que um evento difícil ocorrer.

Isso quer dizer, que se algo ruim acontecer com você, poderá contar com esses benefícios.

Geralmente muito se pensa sobre saúde, mas apesar de levar uma vida tranquila ou se esforçar para manter a qualidade de vida, tudo pode acontecer. Não vivemos em uma bola de cristal, onde nunca poderemos ser pegos de surpresa.

Ter um seguro de vida faz diferença por esse motivo, com ele além de sua família não ficar desamparada em caso de sua morte, se você tiver um problema grave que porventura não puder trabalhar, estará segurado financeiramente para cuidar de sua saúde e viver adequadamente.

Nunca se sabe, quando por força maior, houver a necessidade de se afastar dos trabalhos laborais… e se isso acontece e não houver um seguro de vida, o que você vai fazer?

Como bem se sabe, saúde e alimentação custam caros em nosso País, e sem o equilíbrio dessas duas coisas, a família passará por apertos e dificuldades.

Portanto, é sempre preciso pensar nas hipóteses em que:

  • Você seja abalado na saúde e isso de impeça de exercer as atividades profissionais.
  • Você adoeça gravemente.
  • Você se torne uma pessoa inválida.
  • Ou; você morra de forma natural ou acidental.

seguro de vida é um instrumento de proteção social e existe para amenizar os sofrimentos financeiros um dos casos citados.

Quando você decide por comprar uma apólicedo seguro de vida, você escolherá quantos beneficiados terá sobre o valor e também definirá o valor do capital segurado, caso ocorra um sinistro no contrato.

Para quem é indicado o seguro de vida?

Várias são as classes que fazem uso do seguro de vida. Mas, o público que mais procura esse tipo de seguro, é o que possui pouco ou ainda nenhuma reserva financeira ou patrimônio que possa deixar para seus dependentes.

Isso porquê, o principal provedor bem sabe que se for acometido por invalidez ou se houver morte natural ou acidental, sua família é quem mais sofrerá, não somente com a perda em si, mas pela falta de apoio financeira que o falecido possuía como contribuinte familiar.

Portanto, a garantia do padrão familiar, da continuidade dos estudos dos filhos, do sustento do lar e da quitação de alguns financiamentos podem ser apoiados, quando o seguro de vida existe.

Os melhores tênis de corrida são aqueles que são gentis e gentis com seus pés durante qualquer exercício de corrida. Esse benefício se refletirá da maneira mais impressionante imediatamente após o treino, quando a sensação dos seus pés é uma boa indicação se você tem o par de tênis certo ou não. Muitas pessoas ainda hoje não percebem – ou subestimam – a importância de se investir em um bom par de tênis de corrida. Esse é o tipo de pessoa que aparece desajeitadamente em provas de atletismo ou até mesmo em exercícios leves de corrida com o par de tênis de basquete mais volumoso que consegue encontrar. Esse tipo de pessoa também sente muita dor nos pés logo após o exercício de corrida.

Em busca do seu Yeezy Boost para praticar esportes? Confira agora mesmo.

Evite bolhas e outras dores

Se você usar qualquer tipo de calçado – mesmo aqueles para outros tipos de atividades esportivas – ao correr, vai acabar com os pés mais doloridos de todos os tempos. Outro tabu é escolher o tipo incorreto de meias para tornar as coisas ainda piores. Por exemplo, as meias de algodão são uma grande proibição quando se trata de escolher meias para correr devido à tendência de causar atrito na pele. Portanto, se você estiver usando sapatos pesados ​​e inadequados – como tênis de basquete – e meias de algodão grossas, você deve esperar ver seus pés em más condições após o exercício de corrida. É importante ressaltar que esse efeito adverso também acontecerá rapidamente. Portanto, se você deseja evitar bolhas e os efeitos de dores nos pés e na parte da frente das pernas, invista em um bom par de tênis de corrida.

Melhor ajuste ao seu pé

Bons tênis de corrida fazem uma coisa e fornecem um benefício antes de tudo: um ajuste confortável e bem formado que se adapta ao seu pé tanto quanto possível. Um bom par de tênis de corrida também fará com que seu pé fique mais leve enquanto você corre, e a razão para isso é porque ele se adapta bem ao formato do seu pé. O problema causado pela fricção do calcanhar no tipo errado de tênis durante a corrida – o que cria o aparecimento de bolhas – também está ausente no par de tênis certo. Você não sentirá essa fricção incômoda contra o calcanhar. Hoje em dia, muitas lojas de calçados esportivos oferecem testes de máquinas em lojas que mostram seu tipo de pé e, consequentemente , que tipo de tênis de corrida mais se adapta a você.

Selecionando bons sapatos

Selecionar um bom par de tênis de corrida se resume à pronação. Este termo simplesmente se refere ao grau de rotação do seu pé para dentro quando você corre. Existem dois tipos de corredores: um que tem pronação demais (cujo pé gira muito durante a corrida) e outro que tem pronação insuficiente (cujo pé quase não gira para dentro durante a corrida). A melhor maneira de conseguir o par certo para você é visitando uma loja de calçados que enfatiza a venda de tênis de corrida. Essas lojas costumam ter uma equipe experiente que vai até deixá-lo tentar correr no sapato.

Essa modalidade de consulta psicológica está em alta, mas é uma boa alternativa à terapia presencial?

Para entender como funciona e quais as vantagens e desvantagens dessa modalidade de Terapia Online, é necessário partir do pressuposto de que não se trata de um novo tipo de terapia, mas sim de realizar a sessão que seria presencial. mas por um canal diferente. É verdade que, ao mudar a forma de consulta, existem algumas condições, mas geralmente o tratamento entre paciente e psicólogo não precisa ser diferente do que se fosse realizado pessoalmente.

Modalidades

Como não é presencial , e graças às novas tecnologias, existem várias formas pelas quais o profissional e o paciente podem marcar os seus encontros. Embora a forma mais completa – e semelhante à usual – de fazer terapia digitalmente seja por videoconferência; o telefone e o e-mail podem ser dois complementos a este tipo de sessão.

Vantagem

Graças à facilidade oferecida pela Internet, essa modalidade de terapia permite considerável economia de custo e tempo para os pacientes. Além disso, para as pessoas mais tímidas , o fato de não estar fisicamente na frente do terapeuta pode servir como desinibidor, ajudando-as a se expressar com mais fluência e honestidade. 

A terapia online também resolve problemas de distância em caso de viagem ou transferência de pacientes. Seja temporariamente ou por mudança de residência, se a pessoa que faz terapia quiser continuar seu tratamento com o mesmo profissional, poderá fazê-lo graças às modalidades digitais, desde que o terapeuta considere que continuar a ser positivo para seu paciente.

Inconvenientes

A terapia não presencial não é eficaz ou válida para todos. Dependendo do problema do paciente, um psicólogo ou psicoterapeuta pode decidir não realizar este tipo de sessões, seja porque consideram que aquilo de que aquela pessoa necessita não pode ser oferecido por meios não físicos ou porque consideram que a personalidade do paciente não é o ideal para esse tipo de tratamento.

A principal desvantagem das sessões online é para os profissionais, pois através de uma tela fica muito mais complicado para eles criar o clima de confiança e intimidade que precisa ser estabelecido com quem faz terapia. Quando a relação entre psicólogo e paciente começa do zero de forma virtual, o tempo que eles precisam para se conhecerem pode ser maior do que o tempo que precisariam para se encontrarem pessoalmente. Ao contrário, se a terapia online for a continuação ou complemento das sessões físicas, esse problema será reduzido.

Na América Latina o ditado “o que não se expõe não se vende” é bem conhecido e no varejo é uma frase válida, principalmente se se trata de expor roupas em uma loja . Descubra o porquê aqui!

A indústria da moda é um negócio acelerado que muda a cada seis meses junto com as estações, novos estilos e cores são populares na primavera, mas são substituídos por algo completamente diferente no outono.

Ao abrir uma loja de roupas, você deve estar atualizado com as últimas tendências da moda e, acima de tudo, ter muita clareza sobre a estratégia a seguir para expor roupas em uma loja, já que administrar uma boutique é mais do que simplesmente pendurar roupas em uma estante.

Para ajudar a expor suas peças é sempre importante obter manequim para roupas destinadas a adultos manequim infantil para chamar atenção dos pais para comprarem roupas para seus filhos.

Escolhendo a mercadoria certa para um loja de roupa e avaliá-lo corretamente são etapas importantes para o sucesso, mas são apenas duas das muitas chaves para maximizar as vendas.

Uma vez que os clientes estão na loja, você deve mostrar produtos  de forma a aumentar as possibilidades de compra. Os varejistas de sucesso descobriram uma série de técnicas básicas de merchandising que você pode incorporar à sua loja para otimizar a receita e os lucros.

5 recomendações sobre como exibir roupas em uma loja

 1.  Crie o fluxo correto

Quanto mais compradores passarem pela sua loja, mais itens verão, o que pode estimular as compras por impulso, por isso é aconselhável projetar a planta física de forma que estimule o cliente a se deslocar da frente para o fundo da loja. loja.

Coloque os itens mais vendidos no verso ou coloque a caixa lá. Alterne seus corredores em vez de criar linhas de comprimento igual para os clientes se moverem.

Você já deve ter notado esse truque usado pelos supermercados: reorganize sua loja a cada três ou seis meses para que os clientes regulares não possam ir diretamente ao item que vieram comprar.

2. Uso de equipamentos de exibição de roupas

Use uma variedade de equipamentos de exibição de roupas, como mesas, prateleiras de chão, prateleiras de parede, quadros de avisos, armários, prateleiras de corredor, manequins e quiosques.

Por exemplo, os manequins permitem que os clientes vejam uma roupa específica e itens que você deseja promover. Os clientes então vão até uma mesa ou prateleira para escolher o tamanho e a cor corretos do item que desejam comprar.

3. Merchandising vertical

O marketing vertical é uma técnica de empilhar itens de varejo uns sobre os outros para aumentar as compras cruzadas. Por exemplo, se você tiver uma pilha de quatro prateleiras, em vez de colocar suéteres em todas as quatro prateleiras de cima para baixo, coloque camisas na linha superior, suéteres na segunda linha, calças na terceira linha e acessórios na linha inferior.

Outra forma de usar o merchandising vertical é colocar categorias de itens que combinam nas vitrines, como itens masculinos, roupas casuais, roupas esportivas ou com descontos sazonais.

Outra opção para o marketing vertical é empilhar suéteres de cima para baixo e, ao lado deles, empilhar blusas e depois calças. Mantenha os itens mais importantes no nível dos olhos ou na linha superior para chamar a atenção do cliente.

4. Cross shopping

Ao criar departamentos ou seções em uma loja de roupas , como áreas masculinas, femininas e infantis, agrupe os itens em mesas de exposição, manequins ou quiosques para aumentar as possibilidades de cross-shopping.

Por exemplo, se você tiver uma seção de jaquetas, inclua algumas saias ou calças, gravatas, cachecóis, bolsas ou meias que combinem com as jaquetas.

5. Visual Merchandising

Destaque designers, roupas, peças ou acessórios específicos por meio de designs especiais para chamar a atenção dos clientes que circulam pela loja. Além de agrupar itens dentro da loja, use essa técnica para criar vitrines interessantes, capazes de parar os transeuntes que ainda não entraram na loja.

As vitrines da loja também podem ajudar a promover um feriado, uma temporada ou novos estilos.

Para esta tarefa, é aconselhável usar a ferramenta Propaganda visual  que permite atrair a atenção dos clientes através da concepção de atraentes vitrines.

A tecnologia pode ajudar muito a obter o máximo do Visual Merchandising, uma vez que existe uma ferramenta inovadora projetada especificamente para o setor de varejo chamadaLaboratório de varejo que oferece a possibilidade de testar os possíveis resultados da aplicação de novas vitrines em uma loja.

Conclusão

Entender as técnicas de como expor roupas em uma loja é vital para conseguir converter o máximo de vendas possível, pois como em qualquer outra área, o cliente deve ser estimulado a fazer compras que vão além de um simples artigo.

Dicas para mantê-lo saudável após os 50 anos ou mais.

A perda de cabelo pode ser muito angustiante e afeta homens e mulheres de todas as idades. Embora esse problema ocorra mais comumente em homens, as mulheres também podem sofrer perda de cabelo parcial ou total.

Nas mulheres, a queda de cabelo de padrão feminino geralmente ocorre após os 50 ou 60 anos. De acordo com um estudo publicado pelo National Institutes of Health, “a queda de cabelo de padrão feminino é a causa mais comum de queda de cabelo em mulheres e se torna mais prevalente com o avançar da idade. Mulheres que têm isso problema pode causar sofrimento psíquico e sofrer declínio no desempenho social ”.

Veja também: a procura de fortalecer seus cabelos? Confira pill food, conhecida como “Alimento dos Cabelos”

De acordo com uma publicação Harvard Women’s Health Watch, “A perda de cabelo geralmente tem um impacto maior nas mulheres do que nos homens, porque é menos aceitável socialmente.” A organização observa que até dois terços das mulheres na pós – menopausa sofrem de queda de cabelo ou áreas de calvície.

A queda de cabelo nos homens, explica o artigo de Harvard, “geralmente começa nas têmporas”, e a linha do cabelo recuando tem o formato da letra M. Nas mulheres, queda parcial de cabelo O cabelo aparece gradualmente, geralmente na linha ou parte divisória, e a perda se espalha do topo da cabeça.

Existem várias causas para a queda de cabelo nas mulheres, incluindo certas doenças, certos medicamentos e estresse físico ou emocional. Aqui apresentamos cinco fatores de perda de cabelo que ocorre em mulheres com mais de 50 anos.

  • Envelhecimento
  • Mudanças nos hormônios, menopausa
  • História familiar de calvície feminina
  • Estresse (físico ou emocional)
  • Dieta (má nutrição)

Qualquer tipo de perda de cabelo incomum não deve ser ignorado. “Como há muitas razões que podem causar queda de cabelo em mulheres e cada uma requer um tratamento diferente, é aconselhável consultar um dermatologista”, disse Wilma F. Bergfeld, dermatologista sênior da Cleveland Clinic e ex-presidente da Cleveland Clinic. American Academy of Dermatology, em entrevista ao HuffPost .

O que fazer com a queda de cabelo

No momento, não há tratamento conhecido que impeça a calvície feminina; As alternativas para lidar com a queda de cabelo são: medicamentos, tratamentos tópicos e transplantes. No entanto, você pode tomar uma série de medidas para evitar mais danos ou perda de cabelo. Experimente essas dicas do HuffPost .

  • Evite penteados que puxem o cabelo, como tranças, rabos de cavalo ou coques, pois eles podem colocar muita pressão no cabelo e danificar os folículos.
  • Tenha cuidado com itens que usam calor, como ferros de engomar e secadores de cabelo. Se você usá-los, mantenha-os na temperatura mais baixa e aplique um spray protetor de calor em seus cachos.
  • Evite exagerar em processos químicos, como passar, descolorir ou clarear a cor do cabelo pode danificar os fios do cabelo.
  • Consumir mais alimentos ricos em vitaminas, como ferro, zinco e vitamina B12, seja por meio de dieta ou com suplementos nutricionais, para ajudar a revitalizar os cabelos desbastados.
  • Experimente condicionar o couro cabeludo com óleos essenciais. Por exemplo, massagear algumas gotas de alecrim, cedro, lavanda ou amaro na cabeça pode revigorar o couro cabeludo e aumentar o crescimento do cabelo.

OS BENEFÍCIOS DE ASHWAGANDHA SÃO CONHECIDOS NA MEDICINA AYURVÉDICA HÁ SÉCULOS

O que é ashwagandha?

Ashwagandha é um extrato de planta potente que pode ser tomado para aliviar o estresse. Ela cresce como um arbusto principalmente na África, Oriente Médio, Índia e China, com flores amarelas e frutas vermelhas que lembram framboesas. Como uma erva adaptogênica, um dos benefícios da ashwagandha é que ela pode ajudá-lo a lidar com o estresse ocasional. Em ayurvédico, ashwagandha é conhecido como “ginseng indiano” e tem sido usado por 5.000 anos para aliviar o estresse e ajudar a acalmar a mente e o corpo.

“Os suplementos de Ashwagandha oferecem uma maneira natural de aliviar o estresse e a ansiedade para ajudá-lo a dormir”

Ashwagandha pode me ajudar a relaxar?

Os suplementos de Ashwagandha estão entre uma classe de suplementos chamados adaptógenos, que atuam para neutralizar os efeitos prejudiciais do estresse no corpo, reduzindo os níveis do “hormônio do estresse”, o cortisol. Os adaptógenos têm uma ampla variedade de outros benefícios, incluindo propriedades antiinflamatórias, que podem resultar em menos estresse. Ashwagandha tem sido usada na medicina tradicional há milhares de anos para ajudar a aliviar as consequências do estresse ocasional, como insônia, irritabilidade e incapacidade de concentração.

Ashwagandha alivia o estresse e a ansiedade?

Os pesquisadores estudaram a eficácia do ashwagandha, com resultados impressionantes. Em um estudo, publicado no Indian Journal of Psychological Medicine, os participantes que receberam ashwagandha relataram níveis mais baixos de estresse e ansiedade e maior bem-estar geral. Os participantes também relataram ter mais facilidade para dormir. Outro estudo com adultos cronicamente estressados ​​mostrou evidências significativas de que Ashwagandha pode reduzir os níveis de cortisol sem efeitos colaterais adversos. Em outro estudo, 88% dos adultos que receberam ashwagandha por um período de seis semanas relataram sentir-se menos ansiosos. A ciência moderna confirmou o que as culturas ao redor do mundo sabem há séculos: Ashwagandha pode ajudá-lo a relaxar e desestressar para que você possa colocar sua mente à vontade antes de dormir.

Quando devo tomar ashwagandha?

Você pode considerar tomar ashwagandha quando tiver estresse e ansiedade que estejam interferindo em sua capacidade de relaxar e dormir.

Ashwagandha é seguro?

Ashwagandha é um suplemento de ervas seguro para a maioria das pessoas. Siga as instruções de dosagem encontradas no frasco. Se você tiver alguma dúvida, consulte seu médico antes de começar a tomar ashwagandha. Se você está grávida, tentando engravidar ou amamentando, não é aconselhável tomar ashwagandha.

O calçado certo  pode ajudar a manter seus pés saudáveis, tornar sua atividade física mais fácil e ajudar a manter seu corpo protegido de lesões .

Você se sentirá mais confortável sendo ativo se escolher um calçado que caiba bem em você, se adapte ao seu tipo de atividade, seja adequado para qualquer problema com os pés e ajude a proteger seus pés, pernas e articulações.

Mais tarde: Confira agora mesmo os melhores tênis para esportes, incluindo Air Jordan 1 da Nike.

O que o sapato certo pode fazer por você

O sapato certo:

  • amortece o pé – a sola intermédia é a parte principal do calçado que proporciona amortecimento. Surpreendentemente, os sapatos não reduzem tanto a força que atravessa o corpo. Mas eles aumentam o tempo necessário para a aplicação dessa força, então o corpo tem tempo para se adaptar
  • apóia o pé – seu sapato deve ajudar no alinhamento de seu pé quando ele toca o chão
  • se sente confortável – seu sapato deve se sentir confortável imediatamente desde a primeira vez
  • se encaixa bem – certifique-se de ter pelo menos 1‒1,5 cm na extremidade do sapato. Deve ser largo e comprido o suficiente para caber em seus pés. O sapato deve ser confortável, mas não apertado.

De volta ao topo:

Como escolher o sapato certo

Tente comprar seus tênis em uma loja especializada. O staff poderá aconselhar sobre o tipo de calçado que necessita para a sua actividade ou desporto. E eles podem caber adequadamente nos sapatos para que você acabe com o tamanho certo.

Compre sapatos após o exercício ou no final do dia. Isso ajudará a garantir que os sapatos sejam confortáveis ​​quando seus pés estiverem maiores.

Experimente os sapatos com o mesmo tipo de meia que usará para a atividade.

Peça ao vendedor que meça seus pés sempre que comprar sapatos, pois seus pés podem ficar maiores e mais largos com o passar do tempo. Também é comum um pé ser ligeiramente maior que o outro.

Verifique se você consegue mexer todos os dedos dos pés ao usar os sapatos. Lembre-se de que você precisa de espaço para que seu pé se mova dentro do tênis enquanto caminha ou corre.

Os sapatos devem ser confortáveis ​​assim que você os experimentar. Não confie em ‘quebrá-los’.

Caminhe ou corra alguns passos com seus sapatos, para verificar se eles são confortáveis.

Certifique-se de que os sapatos prendem seu calcanhar. Seu calcanhar não deve escorregar nos sapatos quando você se move.

Pense na largura e no comprimento. Se a planta do pé estiver achatada, pergunte se o calçado vem em um tamanho maior. Sapatos com metade do tamanho maiores – mas não mais largos – podem não ajudar.

Sinta a parte interna dos sapatos para verificar se há marcas, costuras ou outro material que possa irritar seus pés.

Examine as solas. Eles são resistentes o suficiente para proteger contra objetos prejudiciais? Eles fornecem aderência adequada? Tente andar em carpetes e superfícies duras.

Se você pratica um esporte, é uma boa ideia usar calçados projetados para esse esporte. Existem calçados específicos para tênis, golfe, futebol, futebol, netball, corrida, ciclismo e outros esportes. Cada um tem um design, material e peso diferentes para melhor proteger os pés contra o estresse de uma atividade específica.

Uma boa dica na hora de comprar sapatos é levar o traçado do seu pé com você. Se um sapato for mais estreito ou mais curto do que o traçado, nem tente.

Então você quer escrever um romance? Você pode sentir isso dentro de você, mas 50.000-120.000 palavras são muitas palavras. Escrevê-los requer muito tempo, muita dor no coração. Por toda a América, há gavetas abarrotadas de manuscritos – recém-iniciados, na metade, quase prontos. Todos acumulando poeira.

Veja também: Em busca de um bom Curso para escritores? Confira agora mesmo.

Eu deveria saber, eu também tinha uma gaveta cheia. Mas agora estou trabalhando no manuscrito número 49 e vou terminá-lo.

Após a emoção de escrever as primeiras mil palavras, você desacelera, o fim está tão longe. Você desiste.

Então, tente escrever seu romance desta forma:

  • Escreva um esboço de cem palavras de sua história. Você pode pensar nisso por uma semana, mas para escrevê-lo levará apenas uma tarde. Estabeleça herói e heroína, nomes (importante!), Empregos, personagens. Defina a hora e o local. Você vai escrever doce, apaixonado, misterioso, religioso, sobrenatural? Decidir. Por último e mais importante, qual é o problema que está mantendo seu herói e sua heroína separados?
  • Reconheça o que você escreveu. É uma sinopse, a frase no final de um livro que faz os leitores quererem lê-lo. Ou você para escrever.
  • Comece com notas, se quiser, mas escreva-as como uma prosa devidamente conectada. Esta é a bolota que vai crescer e se tornar uma árvore.
  • Próxima etapa, expanda sua sinopse em um esboço de sua história, com cerca de 1.000 palavras. Cubra coisas como a primeira reunião, o primeiro problema que se transforma em problemas maiores, depois a grande cena climática e o final feliz. Não se empolgue! Ser conciso. Sua árvore ainda é apenas um pequeno rebento.
  • Agora você deve saber quanto tempo sua história terá. Faça uma terceira expansão – vise no mínimo cerca de um décimo do comprimento final. 5.000 palavras para um livro de 50.000 palavras. Ou você pode preferir tentar escrever um quinto, 10.000 palavras para um livro de 50.000 palavras. Sua escolha.
  • É aqui que começa o verdadeiro – e mais agradável – trabalho. Divida sua história em capítulos. E desta vez você pode fazer anotações. É grande a tentação de se deixar levar, de escrever por extenso porque as ideias vêm muito rápido. Não. Termine o plano. Você está no meio do caminho!
  • Agora você pode começar a escrever corretamente e com as notas detalhadas que tem, você verá que tudo vai rolar. Sem medo do bloqueio de escritor. Você sabe para onde está indo. Em um dia realmente bom, você conseguirá 5.000 palavras ou mais. Antes que você perceba, você terá escrito seu primeiro romance.

A mixagem coloca as peças do quebra-cabeça de uma música juntas, enquanto a masterização dará o acabamento final à sua música. Esta etapa envolve otimizar o som geral de sua trilha, fazendo aprimoramentos de estéreo e ajustando a música geral para garantir que seja clara para o ouvinte. 

A masterização visa tornar a mixagem final mais clara, mais alta e mais profissional. Isso se compara à mixagem, que concentra mais equilíbrio e processamento de faixas individuais.

Procurando um bom Curso de mixagem e masterização? Confira agora mesmo.

Estúdio e equipamento

Os estúdios podem variar tremendamente em tamanho e podem incluir salas de estar, cabines de isolamento e salas de controle. É aqui que a edição, a mixagem e a masterização costumam acontecer.

O equipamento geralmente inclui

PC ou Mac capaz de processar arquivos grandes 

Industry DAW padrão de software (Digital Audio Workstation) 

Um grande console de mixagem ou mesa de mixagem capaz de gravar vários canais

Seleção de microfones

R monitores eferência (altifalantes) que proporcionam uma resposta de frequência plana 

O que é um  live  room em um  recording  studio? 

Uma sala ao vivo é um espaço de gravação de vocais e instrumentos separado da sala de controle principal. Isso significa que a gravação pode ser feita de forma isolada, sem que outros sons interfiram. Uma boa sala ao vivo terá uma quantidade razoável de tratamento acústico para reduzir a reverberação desnecessária. Isso ajuda o estúdio a gravar um som seco que atravessa a mixagem.

Os microfones e instrumentos se conectam à sala principal do estúdio por meio de uma caixa de parede, comumente conhecida como ‘cobra’.  Isso também pode conectar várias salas entre si. Isso significa que alguns estúdios podem ter uma banda gravando juntos, mas com os jogadores em salas separadas.

É importante ter uma sala ao vivo em um estúdio de gravação?

Nem sempre é necessário ter uma sala de estar separada . S ome instrumentos como baixo e guitarra pode ser conectado diretamente na placa de mistura ou placa de som. Às vezes, os vocais são gravados na sala de controle,  mas isso depende do tamanho do estúdio. 

As salas ao vivo podem ser bastante grandes e podem acomodar vários músicos de gravação ao mesmo tempo. Alguns estúdios até têm salas grandes o suficiente para uma orquestra inteira. No entanto, existem alguns fatores importantes que você precisa considerar ao gravar em uma sala ao vivo .

Quando vários músicos estão gravando ao mesmo tempo, o som de um instrumento , como um kit de bateria, pode acabar sangrando na gravação de outro, como uma faixa vocal. Este vazamento de gravação da bateria pode ser mais alto do que os vocais reais se eles forem gravados ao mesmo tempo. Isso não pode ser alterado por meio de edição, mixagem ou masterização.

É importante certificar-se de que você só grava instrumentos juntos se realmente achar que é necessário ou  se  houver separação acústica adequada. Os exemplos incluem gravar um piano enquanto você canta ou alguns instrumentistas juntos, como bateristas e baixistas.