SEO ou search engine optimization se relaciona a toda série de ações utilizadas para prosperar o posicionamento de uma página de net em meio aos resultados naturais de uma busca feita em mecanismos de procura como Google ou Bing. Entre muitas outras técnicas, a atividade envolve a desenvolvimento de páginas  a procura por backlinks vindos de outros websites.

seo

História do SEO

Em 1990, de antemão mesmo de Tim Berners-Lee ter posto disponível o primeiro página da Internet, a net já contava com uma extensa quantidade de ficheiros espalhados em seus servidores. Archie, o primeiro mecanismo de busca da net, resolveu a tarefa de encontrá-los através de sua database, que no princípio era alimentada manualmente por seus idealizadores  indexava mensalmente os endereços dos ficheiros.

Archie foi uma instrumento desenvolvida para descobrir ficheiros de modo própria nas redes sociais, numa estação quando a principal forma de acessá-los era utilizando um usuário FTP (File Transfer Protocol). Porém, com o desenvolvimento dos novos protocolos de net  o início de sua exploração mercantil, em 1994, se tornou qualquer vez mas difícil qualificar a informação.

Os primeiros mecanismos de busca da net dependiam dos próprios webmasters  quase todo o dedicação para publicar um website era realizado manualmente. Para indexar um sítio em qualquer desses mecanismos era necessário que o próprio webdesigner efetuasse o cadastro do domínio  das URLs nos formulários eletrônicos. Só depois esse processo os chamados crawlers eram enviados para vasculhar as páginas  indexá-las. O propósito de indexar páginas é deixar que a informação seja acessada velozmente sem ter de armazená-la.

Crawlers são programas de computador imaginados para percorrer páginas de linguagem HTML  realizar certas trabalhos no contextura da net, como reconhecer informações de teor  de programação  continuar backlinks que levam a outras páginas. Um dos primordiais objetivos desses programas é identificar palavras-chave (palavras, termos ou orações) em meio ao teor. As palavras-chave são o principal critério de classificação adotado pelos mecanismos de busca, conforme o número de vezes que se repetem  também pela localização delas nas páginas.

Mecanismos de busca como Lycos, Altavista, Yahoo!  muitos outros surgiram a arrebentar da segunda metade da década de 90  a concorrência entre eles exigiu o aprimoramento dos algoritmos de classificação. Vários deles passaram a se diferenciar por meio da acolhimento de padrões próprios para qualificar páginas, resultando em uma extensa variação de resultados de busca de mecanismo para mecanismo.

Foi nessa mesma era que webmasters  promocionais se deram conta quanto à extensa popularidade desses serviços em relação a outros páginas. Diversos desses profissionais passaram logo a estudar os algoritmos usados pelos mecanismos de busca na tentativa de manipular os resultados  confirmar as primeiras posições para uma determinada keyword. Estar entre os primeiros resultados significa retorno financeiro.

A frustração com resultados de busca irrelevantes  com a lentidão fez com que vários usuários passassem a recomendar os melhores serviços de procura da net, tornando o Google líder de mercado. Desenvolvido em 1998, o Google se caracteriza por ser um serviço de procura de conexão minimalista, que trouxe um novo critério de classificação fundamentado em popularidade de backlinks para as páginas de net, o PageRank. O sistema gerado por Larry Page, um dos fundadores da empresa, se baseia no número de backlinks que apontam para uma certa página para instituir sua popularidade, sob a premissa de que os backlinks vindos de páginas mas qualificadas possui maior peso em relação às demais.

seo

A partir de logo os mecanismos de busca passaram a variar qualquer vez mas os parâmetros de classificação para encaminhar os melhores resultados de procura  combater práticas usadas para invadir velozmente as posições mas altas das buscas. Entre os parâmetros de maior impacto vamos poder referir fatores ligados à poder de domínio, nome de domínio, idade do website, backlinks vindos de outras páginas de net, teor, aprimoramento das páginas, tempo de carregamento da página, taxa de repudiação, etc. A aprimoramento de páginas deve envolver vários fatores relacionadas à(s) termo(s)-chave como, por ex, se a vocábulo-chave aparece no título da página, no primeiro parágrafo, como sua densidade, proximidade  proeminência em comparação com teor.

Especula-se que o Google utilize à roda de 200 padrões de classificação, que vamos poder invocar de fatores de ranqueamento. A participação de mercado do Google nas pesquisas realizadas no planeta todo supera os 80%.

Assim encerramos um artigo que se trata de o que é SEO