A Carteira de Trabalho Digital finalmente foi oficializada e pode facilitar a vida de milhares de brasileiros a partir de agora. Ela já tinha a sua existência (ainda que pouco conhecida), desde o ano de 2017, porém apenas agora em 2020 é que entrou como substituta e então Carteira de Trabalho digital.

Qualquer pessoa com o seu CPF pode ter acesso a esse documento, acessando a Carteira Digital através do seu Smartphone. Mas de nenhuma maneira você deve jogar fora a sua Carteira de Trabalho digital, afinal a mesma pode ser bem útil.

Agora o empregador utiliza o e-social ( que é o sistema virtual dos dados do trabalhador) e faz o cadastro do mesmo em sua empresa, tudo online, rápido e prático. Além disso, todos os contratos de trabalho agora podem ser acessados pelo Smartphone. Confira mais abaixo do que mudará de aqui para frente.

Como é feito o acesso?

Antes de acessar os seus dados da Carteira digital, é preciso ter um cadastro no sistema: acesso.gov.br. É bem simples e prático de se fazer:

  • Informe os seus dados pessoais, como o seu CPF, nome completo, data de nascimento, local de nascimento e também o nome da mãe;
  • Você então será redirecionado para um questionário ou formulário, como preferir;
  • Após completar de preencher todos os dados, você recebe uma senha temporária que precisa ser trocado no primeiro acesso;

Pode parecer até um pouco difícil antes do primeiro acesso, porém te confirmamos que é tudo bem prático e seguro;

Ainda não tenho Carteira de Trabalho – Como farei a Solicitação?

Segundo a Secretaria de Previdência Social e do Trabalho, todo trabalhador poderá registrar a sua carteira digital, mesmo que ainda não tivesse tido a antiga ou nenhuma experiência de trabalho.

Cadastro em Bancos

A Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil tratam de fazer o cadastro online para as pessoas que não estão conseguindo acessar o site, problemas para entender ou formulário ou algo do tipo.

O Atendimento é prático, bastando com que você se dirija a uma agência mais próxima e peça a emissão do documento digital.

O número da Carteira de Trabalho Digital irá aparecer?

O número chave da versão digital é o seu CPF. Quanto as empresas que aderiram ao e-social, o número de CPF também será o suficiente na hora da contratação.

Como o empregador irá assinar o contrato através do e-social?

Quando for feita a contratação de um novo funcionário, o empregador irá lançar os dados do novo colaborado no e-social. Antes mesmo de o trabalhador começar no emprego, a empresa deverá enviar todos os dados pelo evento S-2200.

Segundo as informações do Governo Federal, as informações do e-social terão o valor da assinatura da carteira, como ocorria na tradicional Carteira de Trabalho Manual.

Dados divergentes na minha Carteira de Trabalho digital – Entenda como resolver

A Secretaria Oficial do Governo se manifestou sobre e disse que isso pode acontecer nos contratos de trabalho que são antigos, devido a possíveis divergências na leitura e entendimento do papel, tendo em mente os recursos escassos de tecnologia que tínhamos em tempos atrás.

Se algum erro for identificado no seu cadastro, não será necessário comparecer a uma unidade de atendimento. Através dos sistemas que geram os dados da Carteira de Trabalho Digital, constantes atualizações são feitas a fim de corrigir possíveis erros no cadastro. Em erros que aconteceram antes do ano de 2020, você deverá comunicar ao seu empregador.

Deixe o seu comentário ou sugestão para a gente de como está sendo o novo formato da Carteira de Trabalho, seja você um colaborador ou contratante da empresa.

Você conhece os principais Direitos do Consumidor garantidos pelo Código de Defesa do Consumidor (Lei número 8.078)?

Se você ainda não sabe tudo sobre o tema, é hora de mudar isso! Nesse sentido, hoje o nosso site vai te mostrar quais são esses direitos principais e como você pode fazer valer isso!

Está interessado(a)? Acompanhe a matéria e tenha uma excelente leitura!

Afinal, quais os principais Direitos do Consumidor

Primeiramente, saiba que existem, na verdade, diversos principais Direitos do Consumidor. Isso ocorre pois a lei entende que o consumidor está em uma condição desigual em relação às grandes empresas e marcas.

Basicamente, essa situação é conhecida como a hipossuficiência do consumidor. Ou seja, ele possui menos acessos a recursos jurídicos, de informações e até de lutar pelos seus direitos.

Nesse sentido, veja abaixo mais sobre os 5 principais Direitos do Consumidor agora:

  1. Básico: vida e da saúde

Antes de mais nada, o consumidor tem direito a usar um produto e/ou serviço e manter a sua vida e saúde.

Em resumo, a integridade do indivíduo sempre deve ser preservada e mantida em primeiro lugar. Assim, se determinado item oferece riscos à saúde ou à vida do comprador, isso precisa ficar claro na embalagem e na venda em si.

  1. Educar o cliente

Além disso, é fundamental educar o cliente sobre o que ele está adquirindo. Desse modo, o consumidor deve receber todas as instruções corretas para usar um serviço ou produto.

As mensagens devem estar em letra legível e com um vocabulário acessível a todas as pessoas. Bem como, em caso de dúvidas, você precisa ter acesso ao número do SAC (Serviço de Atendimento ao Consumidor) e a outros meios de contato com a empresa.

  1. Publicidade enganosa: isso é proibido

Sob o mesmo ponto de vista, segundo o artigo 67 do Código de Defesa do Consumidor, qualquer tipo de publicidade enganosa é crime.

Ademais, cláusulas abusivas, vendas casadas e publicidades coercitivas são totalmente proibidas.

Portanto, se você se deparar com esse tipo de informação, deve entrar em contato com órgãos de defesa do consumidor imediatamente.

  1. É importante fornecer informações corretas

Além disso, o consumidor tem o direito de obter informações corretas sobre o que está comprando e/ou consumindo.

Desse modo, é importante inserir todos os dados do item na embalagem, como: ingredientes, composição, prazos de validade, dentre outras informações pertinentes.

De maneira clara e direta, o consumidor precisa saber ao certo tudo o que está comprando. Bem como, precisa ter acesso a essas informações com facilidade.

  1. Filas de banco: precisam ter limite de tempo!

Atualmente, muitos municípios e estados possuem legislação sobre as filas de bancos. Dessa forma, pesquise e saiba quanto tempo uma fila pode durar no máximo aí na região onde você mora!

Como posso fazer valer os meus direitos?

Por fim, saiba que você pode fazer os seus direitos em órgãos de defesa do consumidor, tais como: Reclame Aqui e Procon.

Agora você já sabe quais são os principais Direitos do Consumidor. O que você achou do nosso post, já sabia desses direitos? Deixe o seu comentário no final da página e continue acompanhando o nosso portal!

Você sabe do que se trata Responsabilidade Civil? Então, antes de falar sobre o seguro, vamos começar explicando esse termo.

Responsabilidade Civil trata da obrigação em reparar danos que podemos ter causado a terceiros. Ela busca descobrir até que ponto uma pessoa pode ser considerada culpada pelo problema causado ao outro e qual a melhor forma de resolver isso. Normalmente essa situação se finaliza de forma monetária. 

Todas as nossas atividades podem, de alguma forma, causar prejuízos aos outros e, justamente por isso, o Seguro de Responsabilidade Civil define que quando isso ocorre de forma involuntária (podendo ter causado problemas corporais, de honra ou materiais a alguém) pode ser solicitado um reembolso.

Existem alguns seguros que já possuem essa cobertura em seu plano, mas saiba que ele também pode ser contratado sozinho, sem a necessidade de fazer parte de um outro pacote.

Vamos dar alguns exemplos.

Responsabilidade Civil dentro de outros seguros

Você já se envolveu em um acidente de automóvel? A indenização que pagamos para cobrir os danos causados a terceiros coberta pelo seguro de automóveis é uma das formas em que você encontra a Responsabilidade Civil.

E não é só nesse!

O seu seguro de casa também pode incluir essa cobertura, vinda na forma de Responsabilidade Civil Familiar. Pode parecer exagero, mas experimenta passar por uma situação onde seu cachorro morde um dos seus vizinhos ou do seu filho quebrar algo em uma visita ao shopping que logo você vai entender a importância de tê-lo a seu favor.

Há também, dentro do seguro patrimonial de empresas, a possibilidade de incluir a cobertura de Responsabilidade Civil do Empregador. E porque ela é importante? Bom, mesmo tendo recebido a indenização por invalidez do seguro de vida, nada impede que o funcionário processe a empresa em seguida. Com essa cobertura o patrimônio do empregador fica protegido, já que dispõe de ressarcimento, além de incluir gastos com advogados. Se a sua empresa é do tipo com riscos de acidentes, pode ser uma boa ideia colocá-la entre as disponíveis no seu plano de seguro.

Seguros de Responsabilidade Civil

Existem alguns tipos de seguros dentro desse tema e que são isolados.Vamos citar para seu conhecimento, caso tenha interesse em contratá-los.

Seguro de Responsabilidade Civil dos Diretores e Administradores: protege o patrimônio pessoal dos administradores e dos diretores. Como esses cargos demandam tomadas de decisão, eles ficam subordinados às leis brasileiras podendo ser responsabilizados de forma pessoal. Por isso é bom sempre ter um apoio em momentos delicados. E esse é um seguro que pode ser utilizado de forma retroativa, ou seja, cobrir casos anteriores à contratação desde que o processo ainda não esteja em andamento.

Responsabilidade Civil Profissional: caso um profissional cometa um erro que gere prejuízos, poderá acionar esse seguro para resolver a situação que vai desde uma tentativa de acordo. É claro que tentamos nos manter o mais longe possível de falhas, mas somos seres humanos e essas são coisas que podem acontecer.

Responsabilidade Civil do Produto: aqui vamos colocar para você uma situação hipotética para explicar a importância deste seguro. Digamos que sua empresa produz roupas e, de repente, um consumidor chega com a informação de que as peças que comprou desenvolveram nele uma alergia muito forte e pretende processar o seu negócio. Você pode pedir o reembolso dos valores devidos para a sua empresa.

Existem vários seguros específicos e ainda outros que também incluem a Responsabilidade Civil. 

É importante se lembrar de que as pessoas estão cada vez mais antenadas a seus direitos e buscam conquistá-las mesmo que precisem ir à justiça para isso, portanto, a Responsabilidade Civil se tornou um seguro de importância extrema para as empresas e uma forma muito boa de se evitar dores de cabeça.

Que tal já se organizar para contratar o seu seguro?

Fico em dúvida com as possibilidades existentes, não têm certeza se contrata dentro de um pacote ou ele de forma individual?

A Genova possui uma equipe preparada para te ajudar nesse processo de escolha e te indicar o melhor caminho para manter seu negócio protegido de todas as formas e pronto para enfrentar qualquer desafio. 

agencia-marketing-digital

Seu guia para o sucesso da agência

Então, você decidiu mergulhar no mundo da vida de agência digital – parabéns!

Como você certamente já sabe, iniciar (e crescer) uma agência de marketing pode ser um processo longo, doloroso, exaustivo – embora gratificante.

É por isso que elaboramos este guia definitivo para ajudar! 💪

Abaixo, você encontrará dicas úteis, conselhos e recursos sobre como iniciar e expandir sua agência de marketing com sucesso. E se você é alguém que “esteve lá”, deixe-nos saber nos comentários se você tem alguma outra sabedoria para compartilhar.

Parte 1: primeiros passos e promoção

O básico

A sua agência deve ser ampla ou de nicho?

Uma das primeiras coisas que você deve considerar ao iniciar sua própria agência de marketing é o que exatamente você deseja oferecer aos seus clientes. 🤔

Muito parecido com quando as empresas de produtos estão tentando encontrar um mercado adequado para seus produtos, você precisa encontrar o mercado adequado para seus serviços.

E embora existam muitas agências de serviço completo por aí que criam um ótimo trabalho em uma variedade de disciplinas, é importante considerar a opção de ser um pouco mais específico ao começar.

Por quê? Porque se você puder mostrar aos clientes que pode fazer algumas coisas muito bem, em vez de tudo apenas com a metade da capacidade, você será um ativo muito mais valioso para eles. E sejamos honestos: se for apenas você ou uma pequena equipe trabalhando para sua agência, a última coisa que você vai querer é se esticar muito desde o início. 👎

Você é ótimo em SEO? Designer de Web? Em gestão de mídia social? É melhor sentar e listar os serviços que você gostaria de oferecer, então realmente pense se esses serviços são ou não seus melhores ativos.

Saber sua experiência desde o início pode realmente ajudar no longo prazo. 🙌

As empresas às vezes podem se preocupar em ser muito nicho e perder clientes, mas pense nisso desta forma: se você oferecer alguns serviços realmente excelentes, terá clientes que precisam desses serviços e, por sua vez, você será fazendo o trabalho que você realmente deseja fazer (além disso, é um trabalho no qual você é ótimo).

“Topo da cadeia alimentar” ou subcontratado

Outra coisa a considerar no início é a quem você gostaria de oferecer seus serviços e como.

Tem interesse em trabalhar diretamente com o cliente final ou quer contratar os seus serviços para outras empresas que pretendam realizar projetos específicos? 🤷‍

Decidir isso logo no início ajudará a reduzir a confusão sobre a posição de sua agência na “cadeia alimentar”, por assim dizer, das empresas com as quais você trabalha. Além disso, ajuda você a se preparar melhor para os tipos de clientes que deseja procurar ao fazer prospecção.

Por exemplo, se você não vai trabalhar com clientes finais diretamente, é melhor fazer prospecção com grandes agências que não têm seu conhecimento específico interno.

Branding e identidade

Como um profissional de marketing, isso provavelmente é óbvio: você precisa de uma marca! 😅

Mas para ser justo, às vezes pode ser mais fácil falar do que fazer. Especialmente no início, quando você tem um milhão de outras coisas com que se preocupar com seu negócio, sua marca às vezes pode cair no esquecimento.

Pode ser tentador se concentrar mais na marca de seus clientes do que na sua, mas tente evitar isso. 🙅‍

Você nunca iria a um cabeleireiro com o cabelo ruim ou a um dentista com os dentes ruins – então, por que alguém contrataria sua agência de marketing se você não se anuncia bem?

É importante fazer um nome para si mesmo em seu respectivo campo e ter uma marca que seja facilmente identificável e conte a história que você deseja contar. 🤘

A coluna cinco tem um ótimo guia passo a passo sobre a identidade da marca para lidar com isso de frente.

Presença no site e nas redes sociais

Provavelmente outro básico, mas igualmente importante, é sua presença online. Depois de ter uma identidade de marca, é hora de exibi-la! ✨

Se você não está necessariamente pronto para investir em um desenvolvedor da Web para construir seu site, existem algumas opções de autopublicação de baixo custo, como o Squarespace.

Para mídia social, certifique-se de proteger seus nomes de usuário e, se possível, torná-los consistentes em todos os canais. Não faz sentido ter sua conta no Twitter como @Marketing_Agency_Example se seu Instagram for @ example.marketingagency – você entendeu. 🤓

Além disso, esta é uma grande oportunidade para já começar a construir uma sequência. Depois de determinar os canais certos para você e sua agência, comece a interagir com outras contas!

Siga líderes de pensamento relevantes em sua indústria no Twitter, junte-se a grupos no Facebook com pessoas que pensam como você, faça tudo o que puder para participar da conversa.

Mostre seu portfólio

Seu trabalho anterior pode ajudar a demonstrar aos clientes em potencial que você é capaz de criar grandes coisas.

Certifique-se de destacar seu melhor trabalho de seu portfólio em seu site e canais de mídia social – embora, não torne seus canais de mídia social completamente autopromocionais. As conversas não são unilaterais, e isso também vale para as redes sociais. 🗣

O que funciona ainda melhor hoje em dia para as agências é fazer um blog sobre sua expertise e dar conselhos e opiniões sobre as coisas. Também é percebido como menos promocional – mais sobre isso em um momento.

coworking ribeirão preto

Nos últimos anos, o espaço de trabalho de escritório tradicional como o conhecemos começou a sofrer inúmeras mudanças e os escritórios de coworking surgiram como vanguarda para locais alternativos para passar o dia de trabalho. Com um número cada vez maior de pessoas optando por trabalhar fora do escritório, observamos o que torna um bom escritório de coworking e os benefícios que ele pode ter em nossa vida profissional.

Por que os escritórios de coworking funcionam?

Passar a semana toda sentado na mesma mesa em um escritório não é para todos – e, na verdade, muitas pessoas preferem a liberdade e a flexibilidade que as opções alternativas oferecem. No entanto, trabalhar em casa ou em espaços comuns como cafeterias tem suas desvantagens, pois os dois ambientes podem ser barulhentos, apertados e cheios de distrações. É aqui que entra o escritório de coworking; oferecendo aos trabalhadores uma pausa do cenário repetitivo do escritório, bem como a paz e a tranquilidade para fazer o trabalho sem distrações.

Os escritórios de coworking também aumentam a motivação, a produtividade e ajudam a criar um sentido de comunidade e pertença. Eles têm se mostrado ótimos lugares para fazer contatos e encontrar pessoas que pensam como você, com as quais você não teria a oportunidade de se conectar de outra forma. Além disso, para quem gosta de variedade, em vez de sentar na mesma mesa todos os dias, a capacidade de escolher entre trabalhar em um espaço de trabalho de plano aberto ou ficar em uma cabine privada durante o dia pode ser revigorante.

Por que os escritórios de coworking falham

Ocasionalmente, os escritórios de coworking falham – e isso pode acontecer por alguns motivos diferentes. Para começar, construir um escritório de coworking em um local onde não haja demanda suficiente para um pode ser uma mudança arriscada. Em cidades agitadas e agitadas, cheias de jovens profissionais, o escritório de coworking prospera, mas áreas escassamente povoadas têm menos probabilidade de atrair passos regulares.

Em seguida, o design do espaço em si pode fazer com que um escritório de coworking falhe – espaços mal projetados com mesas insuficientes, falta de espaço ou iluminação natural reduzida provavelmente não convencerão os visitantes a voltar uma segunda vez.

Finalmente, as amenidades e instalações são extremamente importantes para o sucesso de um escritório de coworking. Você nem sempre precisa oferecer futebol de mesa, aulas de ioga ou cerveja na torneira – mas as regalias e benefícios geralmente ajudam muito na criação e manutenção de uma clientela leal.

O que torna um bom escritório de coworking

Se você está pensando em experimentar um escritório de coworking, há vários fatores que você deve levar em consideração. Em primeiro lugar, a localização será a chave – escolha um espaço de trabalho que esteja convenientemente localizado e não demore muito para ir e voltar. Em seguida, observe as instalações – há uma boa conexão WiFi? Você precisará de equipamentos específicos ou salas de reunião durante o dia? Existem cadeiras e mesas adequadas para trabalhar? Finalmente, considere o que você acha atraente em um local de trabalho. Muitos escritórios de coworking oferecem vantagens como bebidas e lanches gratuitos e instalações de ginástica como incentivos extras.

No final das contas, suas próprias preferências e requisitos pessoais irão ditar quais escritórios de coworking são mais adequados para você – mas esperamos que este artigo tenha lhe dado uma ideia dos ingredientes necessários para fazer um bom. Mais em: Coworking Ribeirão Preto

Embora o Seguro de Vida esteja cada vez mais em alta, é comum que algumas dúvidas surjam no meio do caminho. Pensando nisso, abaixo você vai ver as principais perguntas e, claro, respostas referentes ao beneficiário do Seguro de Vida. Vamos lá!

O que é beneficiário do Seguro de Vida?

Quando lemos o nome “beneficiário”, a maioria das vezes o que vem em nossa mente é que a pessoa beneficiada é a mesma que contratou o seguro, como acontece com carros, casos, etc.

Todavia, quando se trata do Seguro de Vida, o beneficiário é a pessoa que vai receber a indenização quando o pior acontecer. Entretanto, dependendo do tipo de seguro, como no caso de invalidez, por exemplo, neste caso o segurado também é o beneficiário.

Quem é o beneficiário e quem é o segurado no Seguro de Vida?

Como citado anteriormente, o beneficiário é a pessoa que receberá a indenização da seguradora quando a pessoa que contratou vir a falecer.

Sendo assim, quando pensamos no segurado, ele é a pessoa que contratou o serviço. Logo, o segurado define quem será o beneficiário assim que contratar um Seguro de Vida.

Porém, como no caso de invalidez, é possível que o segurado também seja o beneficiário. Além disso, dependendo do tipo de contrato, também é possível ter 2 beneficiários, sendo um deles o próprio segurado.

O beneficiário do Seguro de Vida pode mudar?

Sim! Todavia, isso deve ser solicitado o quanto antes, pois, tudo deve constar em contrato. Sendo assim, caso o segurado procrastine essa mudança e o mesmo venha a falecer, a indenização vai ser oficialmente da pessoa que está em contrato.

Portanto, assim que houver uma mudança, é preciso ir o quanto antes até à seguradora para mudar o beneficiário e oficializar esta mudança.

Como saber se sou beneficiário de Seguro de Vida?

Hoje em dia, assim que o segurado contratar um Seguro de Vida, tanto ele como a pessoa beneficiada devem estar cientes. Além disso, alguns documentos, como a apólice e o certificado devem ser compartilhados entre ambas as partes.  

Mas, caso isso não ocorra, existe uma saída para você ter essa informação. Nesse caso, você pode tanto conversar com o corretor que fez toda a logística ou lugar para a seguradora solicitando informações da apólice do seguro de vida.

Qual a diferença entre beneficiário e herdeiro?

Atualmente, é muito comum que as pessoas confundam o beneficiário de um Seguro de Vida, com um herdeiro, por exemplo. Com a finalidade de entender a diferença, é importante saber que no caso do beneficiário, não é preciso uma conexão de sangue com o segurado, por exemplo.

Ou seja, se o segurado decidir colocar um primo de segundo grau como beneficiário isso pode acontecer assim que o mesmo oficializar tudo em contrato.

No entanto, quando se trata de herdeiro, tudo isso é completamente diferente. Até porque, embora muitos não saibam, existem leis que regulamentam a distribuição da herança aos herdeiros (Art.1789 do Código Civil).

A fim de entender melhor como este processo funciona, o herdeiro pode ser tanto um descendente, como filhos e netos. Mas, dependendo da situação, o mesmo pode ser ascendentes que, neste caso, podem entrar avós e pais. Além disso, também entra o cônjuge.

A lei acima do Código Civil regulamenta que 50% dos bens devem ficar para os herdeiros. No caso do Seguro de Vida, o segurado (dono do dinheiro), tem a opção de deixar tudo para a pessoa que ele escolher, sem ter a necessidade de seguir alguma lei.

O que ocorre se o beneficiário de Seguro de Vida falecer antes do segurado?

Isso é mais comum do que você pode imaginar, porém, a solução para essa situação é muito simples. Com a fim de resolver, basta que o segurado vá até à seguradora e mude oficialmente o beneficiário.

O processo é muito semelhante à troca do beneficiário e pode ser feito em qualquer momento, sem a necessidade de seguir alguma norma prescrita em contrato. Mas lembre-se, é de suma importância que os dados sejam atualizados o mais rápido possível.

Pois, além da seguradora, existe uma grande burocracia por trás desse processo para conseguir deixar tudo conforme a lei manda.

Sabemos que na nova era digital algo que não existe mais é que você vá direto ao seu banco físico, mas sim que você utilize do banco digital, que são aplicativos para que você utilize todos os serviços que já têm em um banco físico sem que você precise sair de casa usando apenas o seu celular.

Mas sabemos que todo mundo quer essa funcionalidade, e já conhecemos os melhores, mas você sabe identificar qual o melhor de todos eles? Se você não sabe viemos trazer para você hoje.

Melhores Bancos digitais.

Em sumo, depois de realizar várias pesquisas podemos notar que os melhores bancos digitais são:

  • Banco Neon;
  • Banco Inter;
  • NuBank;
  • Banco Next;
  • Pagbank e entre muitos outros que estão disponíveis.

Esses são considerados os melhores bancos digitais, porque todos eles dispõem de ótimos serviços e funcionalidades específicas, mas claro que se você nunca utilizou um banco digital a sua curiosidade é qual é o melhor banco digital, e isso é exatamente o que vamos te explicar agora mesmo.

melhores banco digitais

Banco Inter.

Depois das pesquisas que fizemos podemos notar que o banco Inter é considerado o melhor banco digital, especialmente para quem vai abrir uma conta pela primeira vez e não sabe qual banco vai utilizar ainda.

E além disso o banco Inter é um dos bancos que são mais utilizados em todo o país, e todas as ações dele já estão listadas dentro da bolsa de valores, sem contar que os custos desse banco são muito menores e ele possui o melhor aplicativo para celular, com os benefícios que são:

  • Você não paga nenhuma taxa para abrir a sua conta;
  • Não existe uma taxa para que você transfira dinheiro para outra conta de outro banco;
  • Você também não paga taxa para manutenção;
  • E você ainda tem acesso a vários produtos para investir neles;
  • E pode realizar saques no caixa 24 horas totalmente gratuito.

E ainda tem muito mais funcionalidade que você pode obter baixando o aplicativo do banco Inter, eu quero que você baixa o aplicativo é muito fácil e por isso vamos te explicar abaixo.

Baixando o aplicativo.

Você pode baixar o aplicativo do banco Inter clicando no link que disponibilizamos a seguir: Banco Inter, mas você também pode baixar o aplicativo utilizando a loja que se encontra dentro do seu celular, e ele pode ser baixado tanto em aparelhos iOs como nos aparelhos que são androids.

E para essas duas formas você vai ter que realizar o mesmo procedimento, e para isso comece a sessão da loja dentro do seu celular que é a mesma loja que você usa para baixar outros aplicativos, sendo o Google play ou o App Store, e na barra de pesquisa você deve digitar “Banco Inter” que você pode digitar em letras minúsculas também.

E logo depois basta que você clique no campo que o aplicativo vai aparecer, e selecione em instalar para instalar o aplicativo dentro do seu celular, e depois que o download terminar você já vai conseguir ver o aplicativo dentro do seu celular e para usar basta que você clique nele.

Porque você deve vender seu consórcio para comprar um veículo novo

Quando é hora de comprar um carro novo, há duas maneiras de pagar, com dinheiro ou um financiamento para automóveis. Se você conseguir economizar dinheiro suficiente para pagar ou ter como vender seu consórcio, pode parecer a melhor opção, pois você evitará pagar juros

Mas, dependendo da sua situação financeira, pode não fazer sentido usar suas reservas de caixa para comprar um carro.

Antes de decidir se você deve comprar seu próximo carro com dinheiro ou financiar sua compra, a Consórcio na Web vai explicar os benefícios, além de como pagar em dinheiro, se você decidir que é a escolha certa para você.

Acessibilidade

Pagar com o dinheiro da sua venda de consórcio briga você a comprar APENAS o que pode pagar. 

Lembre-se de que o termo “eu posso pagar” não significa que você pode pagar o pagamento do carro naquele mês. 

Isso significa que você tem dinheiro no banco para fazer a compra sem dever a ninguém. Caso contrário, você não pode pagar. Você está apenas apostando por quanto tempo pode fazer isso sem que ocorra uma grande emergência. Ter crédito não significa pagar juros.

Você não pagará juros

Se você não financiar a compra do seu carro e não buscar como vendo meu consórcio, você economizará dinheiro evitando pagamentos de juros. 

Por exemplo, se você comprar um carro que custa R$ 30.000, e fazer uma entrada de R$ 5.000 e financiar o restante, precisará de um financiamento de R$25.000. Se o financiamento tiver uma taxa de juros de 4,5% e um prazo de 48 meses, você pagaria R$ 2.364 em juros durante a vida do mesmo.

Se você se qualifica para um financiamento não importa

Se você planeja comprar um carro usado de um vendedor particular, suas opções de financiamento podem ser limitadas. 

Alguns credores não oferecem financiamentos para carros particulares e outros que cobram taxas de juros mais altas por um financiamento para comprar um carro de um vendedor particular em vez de uma concessionária. Se você planeja ter como vender meu consórcio para pagar em dinheiro, não precisa procurar e obter financiamento.

Descontos

Pagar em dinheiro permite que você receba um desconto considerável no preço geral do carro. 

Seguro de carro

Pagar em dinheiro permite que você escolha pagar menos em seguro! Bancos e empresas de financiamento de locação de veículos determinam sua cobertura de seguro.

Taxas atrasadas

O objetivo das pessoas ricas não é poder efetuar pagamentos em suas contas em dia. O objetivo é ter o mínimo possível em primeiro lugar. 

Ao reduzir o número de pagamentos que saem todos os meses, desde o cancelamento das contas a cabo até a combinação de planos mensais de telefone celular para eliminar pagamentos com cartão de crédito, independentemente do pagamento integral, você está reduzindo substancialmente seu potencial de pagamento de taxas atrasadas.

Não há mais carro do que você realmente deseja ou precisa

Pagar em dinheiro obriga a pensar de maneira mais inteligente sobre sua compra! Inúmeros estudos publicados mostram que, quando você gasta seu próprio dinheiro arduamente ganho, escolhe produtos melhores, mais confiáveis ​​e de maior duração.

Conclusão

Pagar com dinheiro e buscar como vender meu consórcio coloca você no caminho da riqueza! Se você simplesmente reduzisse suas despesas com automóveis em R$ 400 por mês e, em vez disso, investisse esse valor em algo mais lucrativo, como um imóvel, é possível duplicar o dinheiro que você investisse na compra de um carro.

Grite para dirigir carros na esperança de impressionar as pessoas de quem você pedirá emprestado em alguns anos. Economize e busque vender o seu consórcio para pagar pelo seu veículo a vista.

Como aumentar sua pontuação de crédito no mercado

Se você decidiu que comprar um bem de alto valor, como um imóvel ou um veiculo, e decidiu que quero vender meu consórcio, é hora de fazer o trabalho preliminar de obter sua pontuação de crédito. 

Isso começa com o fato de saber qual é a sua pontuação de crédito. Você pode fazer isso de duas maneiras diferentes.

Uma opção é obter sua pontuação de crédito gratuitamente. Vários sites oferecem uma pontuação de crédito gratuita. Essas são ótimas ferramentas, pois também ajudam a analisar sua pontuação e encontrar maneiras de melhorá-la.

No entanto, à medida que você se aproxima da sua compra, pode ser uma boa ideia tentar alcançar uma boa pontuação de crédito.  Abaixo, a Consórcio na Web ira explicar como a venda de um consórcio pode te ajudar a melhorar sua pontuação de crédito.

Como vender seu consórcio pode te ajudar?

Primeiramente, um consórcio é como qualquer divida que precisa ser paga mensalmente, desta forma, quando você quer vender seu consórcio esta se livrando de uma divida.

Também, se você já possuir outros tipos de dividas em seu nome, a venda da sua cota de consórcio pode ser usada para quitar esses débitos.

Assim, quanto mais dividas você elimina de sua vida, mais sua pontuação de crédito sobe, e maiores são suas chances de conseguir aprovação em compras de grande valor, como imóvel e veiculo, por exemplo.

Outras dicas que podem ajudar

Além de responder perguntas como: quero vender meu consórcio, outras dicas que podem aumentar sua pontuação de crédito incluem:

  • Corrija erros: muitos consumidores percebem erros em seus relatórios de crédito. Isso pode ser tão simples quanto um endereço de correspondência incorreto. Ou se poderia ser tão complexo quanto mostrar uma conta que você realmente não possui. De qualquer forma, você precisará corrigir esses erros o mais rápido possível.
  • Peça alguma boa vontade: Os pagamentos em atraso no seu relatório de crédito podem prejudicar seriamente sua pontuação. Mas e se você tiver um registro de um único pagamento atrasado em uma história limpa? Considere pedir ao credor um ajuste de ágio. 
  • Faça pagamentos dentro do prazo, sempre: Sua pontuação de crédito é realmente uma coisa: dizer aos credores como você seria arriscado como cliente. E os credores realmente  odeiam pagamentos em atraso. Portanto, considere automatizar suas finanças ou usar uma ferramenta de orçamento para acompanhar quando os pagamentos são devidos, para que você não perca nenhum.
  • Pague suas dívidas rotativas: Os credores não gostam de ver que você está atingindo o máximo de cartões de crédito ou carregando muitas dívidas rotativas. Pagar esses saldos pode ser uma das maneiras mais rápidas de melhorar sua pontuação.
  • Use crédito com sabedoria: Ao contrário da crença popular, na verdade você não precisa pagar um saldo no cartão de crédito ou se endividar para aumentar sua pontuação de crédito. Se você está começando do zero, basta usar o crédito com sabedoria. Isso significa apenas fazer empréstimos a prestações (como empréstimos para carros) quando você precisar e em quantias modestas. E isso significa usar um cartão de crédito, mas pagar o seu saldo a cada mês.

Por que vale a pena

Vamos explicar por que é tão importante aumentar sua pontuação de crédito quando você deseja fazer uma compra de alto valor. 

Uma pontuação de crédito mais alta significa uma menor taxa de juros em seu financiamento. Alguns pontos de interesse podem não parecer um grande problema. Mas quando você está falando de um financiamento enorme, com uma vida útil de 15 a 30 anos, ele pode aumentar rapidamente.

Quer vender seu consórcio? Faça isso hoje mesmo e comesse a planejar seu futuro e sua próxima compra!

O empréstimo pessoal pode ser a única saída para muitos problemas e emergências que podem surgir. No entanto, a maioria das pessoas acredita que não pode realizar esse tipo de acordo por apresentar o nome negativado.

Porém, o que muitos não sabem é que hoje em dia um empréstimo pessoal para negativado é possível. Contudo, vale afirmar que nem todas as instituições financeiras aceitam esse tipo de crédito.

Quer saber mais sobre empréstimo para negativado? Então continue a leitura!

Empréstimo pessoal para negativado pode ser a sua saída

O empréstimo pessoal para negativado pode ser feito a partir de um empréstimo consignado. Afinal, quando o acordo é firmado, a prestação é descontada do seu contracheque, o que conta como uma garantia.

O consignado é ótimo para quem trabalha como servidor público, é pensionista ou aposentado. Como o banco já tem ciência do quanto a pessoa está recebendo, é muito mais fácil a liberação do crédito.

Além disso, você pode achar empréstimos com juros e taxas muito mais altas. Porém, é preciso muito cuidado para não atrasar o pagamento para não acarretar e mais dívidas sem controle.

Pense bem antes de fazer um empréstimo pessoal

Analise muito bem antes de fazer um empréstimo pessoal, especialmente estando negativado. Afinal, é um compromisso que você está firmando com a instituição e deverá arcar com ele.

O empréstimo deve ser pensado apenas em emergências, ou quando as taxas são compensatórias com relação a outras, como o cheque especial, por exemplo. Lembre-se que o empréstimo para negativado tende a ser mais caro.

Além disso, antes de comprometer uma parte de sua renda é necessário pensar: ela não fará falta no seu orçamento? Afinal, você não terá como usar esse dinheiro para mais nada até quitar toda a sua dívida.

Agora que já sabe que é possível solicitar o crédito, mesmo estando negativado, pense bem antes de fazer um empréstimo pessoal